Início / Agricultura / Estação de Avisos Agrícolas de Castelo Branco alerta para bichado da fruta e drosófila da asa manchada nas cerejeiras

Estação de Avisos Agrícolas de Castelo Branco alerta para bichado da fruta e drosófila da asa manchada nas cerejeiras

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Estação de Avisos Agrícolas de Castelo Branco alerta para a praga do bichado da fruta nas pomóideas, nomeadamente macieiras e pereiras, assim como da importância de serem colocadas armadilhas nos pomares para se detectar a presença e monitorização da drosófila da asa manchada nas cerejeiras.

Refere a Circular nº7/2021, de 26 de Abril, daquela Estação de Avisos que os fruticultores que não optaram pela estratégia de controlo do do bichado da fruta nas pomóideas com produtos de acção ovicida, nos pomares localizados a Sul da Serra da Gardunha, devem agora efectuar tratamento com um produto de acção larvicida.

Nos pomares localizados a Norte da Serra da Gardunha, foi atingido o somatório de temperaturas acumuladas para o início das posturas de bichado. Assim, os fruticultores que optarem pela estratégia ovicida devem tratar imediatamente com produtos de acção ovicida ou, se a estratégia for larvicida, aguardar a emissão de nova circular de avisos.

Cochonilha de S. José

Acrescenta a Circular que nos postos de observação biológica (POB) localizados a Sul da Serra da Gardunha, foi atingido o somatório de temperaturas acumuladas para a emergência das larvas da primeira geração da cochonilha de S. José. O nível económico de ataque para esta praga é a sua presença. Assim, nos pomares onde a praga está presente e é frequente causar estragos, aconselha-se tratamento com um insecticida homologado. Pode optar por um produto fitofarmacêutico que combata em simultâneo o bichado da fruta.

Psila da pereira

Quando à psila da pereira, dizem os técnicos da Estação de Avisos Agrícolas de Castelo Branco  que esta praga tem tido uma forte incidência em pomares de pereiras na região. Por isso aconselham efectuar a estimativa do risco da praga ao nível da parcela para avaliar a sua presença e a justificação do tratamento. Assim, deve observar 100 rebentos, se em 10 a 15% de rebentos verificar a presença de ovos e ninfas, deverá tratar com produto homologado.

Drosófila da asa manchada

Já na cultura da cereja, aquela Estação relembra a importância de serem colocadas armadilhas nos pomares para se detectar a presença e monitorização da drosófila da asa manchada. A captura em massa é um método eficaz para reduzir de forma continuada as populações da mosca drosófila da asa manchada.

As variedades de cerejeira mais temporãs são muito atractivas para a mosca da asa manchada. Nas parcelas onde a praga está presente, deve efectuar tratamento com um produto homologado.

Moniliose

E acrescenta a Estação de Avisos que as precipitações ocorridas aumentaram o risco de desenvolvimento de doenças como a moniliose, podridão muito característica e frequente nos frutos. Assim, aconselha a realização de tratamento com um fungicida homologado.

Os fungicidas contra esta doença controlam também as podridões que se podem desenvolver como consequência das feridas causadas por granizo. Ao ocorrer queda de granizo aconselha-se a aplicação imediata de um adubo foliar com elevada percentagem de cálcio.

Pode ler a Circular nº7/2021 completa aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Atleta de Moura: Stefano da Piedade conquista 5º lugar no Campeonato Nacional de Pesca à Bóia

Partilhar              O atleta do Clube Mourense Amadores de Pesca e Caça Desportiva, Stefano da Piedade, alcançou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.