Início / Agricultura / Espanha lidera projecto para retirar 8.000 toneladas de cereais da Ucrânia

Espanha lidera projecto para retirar 8.000 toneladas de cereais da Ucrânia

As Nações Unidas estimam que cerca de 180 milhões de pessoas em 41 países podem sofrer com a crise alimentar agravada pela guerra na Ucrânia. Por isso, o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez defende a urgência na saída das culturas de cereais ucranianas, bloqueadas pela Rússia, estimadas em mais de 20 milhões de toneladas.

Para o efeito, Sánchez anunciou que Espanha está a liderar um projecto público-privado que permitirá retirar da Ucrânia cerca de 8.000 toneladas de cereais nos próximos três meses, que serão armazenados em vários silos nos portos mediterrânicos espanhóis.

Segundo o anúncio feito em Bruxelas, depois de ter participado no Conselho Europeu, que se realizou nos dias 23 e 24 de Junho, Pedro Sánchez explicou que o projecto, que terá início em meados de Julho na fase piloto, conta com a colaboração da Polónia, Luxemburgo e França.

Durante seu discurso, Sánchez referiu-se à “campanha de desinformação promovida pela Rússia” e lembrou que “as sanções europeias não afectam de forma alguma as exportações de alimentos ucranianos ou russos”.

Da mesma forma, os 27 Estados-membros, abordaram no Conselho Europeu o ‘Wider Europe’, um projecto que visa traçar como podem ser as relações entre os países europeus: membros da UE, candidatos a membros e não membros, mas, como destacou o presidente do governo espanhol, “sem ser uma alternativa à adesão”.

Os líderes europeus discutiram também os resultados da ‘Conferência sobre o Futuro da Europa’, um processo no qual os cidadãos europeus colaboraram para apresentar propostas para o futuro.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

PS Açores acusa Governo Regional de falhas na gestão das quotas pesqueiras

Partilhar              O Partidos Socialista (PS) dos Açores entregou um requerimento ao Governo Regional dos Açores, intitulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.