Início / Agricultura / Espanha: “Aceite de Jaén” já é uma Indicação Geográfica Protegida

Espanha: “Aceite de Jaén” já é uma Indicação Geográfica Protegida

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Comissão Europeia registou Aceite de Jaén” como Indicação Geográfica Protegida no registo europeu das Denominações de Origem Protegidas (DOP) e das Indicações Geográficas Protegidas (IGP).

O “Aceite de Jaén” é um azeite extra virgem, obtido exclusivamente por procedimentos mecânicos, directamente dos frutos das oliveiras (Olea europaea L.) cultivadas na área geográfica definida (toda a província de Jaén, situada no sudeste da Península Ibérica). Do ponto de vista organoléptico o Aceite de Jaén caracteriza-se por aromas de azeitonas limpas, sãs e frescas, colhidas antes de 31 de Dezembro, quando os atributos de amargo e picante são muito marcados.

Variedades

Este azeite é obrigatoriamente produzido a partir das seguintes variedades:

  • Variedade principal: Picual, variedade autóctone que representa mais de 90 % da superfície oleícola da área geográfica;
  • Variedades secundárias autóctones: Manzanilla de Jaén, Royal de Cazorla e Carrasqueño de Alcaudete.
  • Variedades não autóctones: Hojiblanca, Arbequina e Picudo.

Os rótulos devem obrigatoriamente incluir a menção «Indicación Geográfica Protegida “Aceite de Jaén”», impressa de forma destacada, em caracteres claros e indeléveis, o logótipo específico da IGP e o logótipo da União Europeia.

Como garantia da conformidade e da origem, os recipientes para comercialização do “Aceite de Jaén” devem ostentar um contra-rótulo numerado, não reutilizável. Esses contra-rótulos são controlados e expedidos pelo Conselho Regulador, o órgão de gestão da Indicação Geográfica Protegida.

A relação entre o produto e a origem geográfica assenta na reputação da denominação “Aceite de Jaén” que, por um lado, é consequência do valor material do produto, por sua vez derivado da combinação de variedades de azeitonas, da localização geográfica e das condições pedo climáticas. A sua reputação deve-se também à percepção do seu valor intangível, assente na história do olival e do azeite de Jaén, com vários séculos.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Pesca desportiva. Rio Beça e seus afluentes repovoados com trutas fário

Partilhar            A Associação Cultural e de Caçadores das Breias, detentora da concessão de pesca desportiva do …

2 comentários

  1. O que escreveram foi um enorme disparate! “A Comissão Europeia registou o azeite espanhol, “Aceite de Jaén“, com a a denominação no registo das denominações de origem protegidas e das Indicações Geográficas Protegidas (IGP).”

    Isto não quer dizer nda e só confunde

    O que aconteceu foi que” A Comissão Europeia registou Jaén como Indicação Geográfica Protegida para azeite, no Registo das Indicações Geográficas e das Denominações de Origem.”

    Todo o resto da noticia é uma enorme confusão e denota nenhum conhecimento na matéria. Posso ajudar e explicar o assunto a quem redige estas notícias

  2. CarlosCaldeira

    Obrigado pela ajuda.

    Texto alterado.
    Cumprimentos,
    Carlos Caldeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.