Início / Agricultura / DS Smith reduz emissões de CO2 com packaging Light Wrap para agrupar bricks

DS Smith reduz emissões de CO2 com packaging Light Wrap para agrupar bricks

A DS Smith, empresa líder em packaging sustentável, contribuiu para “uma redução das emissões de CO₂ para a atmosfera equivalente a 1.831 viagens de avião entre Lisboa e Madrid no último ano”, através da implementação da solução de packaging DS Smith Light Wrap para agrupar bricks.

Esta solução foi produzida como um clássico agrupador de bricks – também conhecido no sector como wraparound –, e inclui inovações no seu design que permitem obter uma embalagem com melhor desempenho com menos fibra, o que também se traduz numa redução das emissões de CO₂ para a atmosfera de 19% em comparação com as soluções tradicionais, refere uma nota de imprensa da DS Smith.

O design DS Smith Light Wrap foi criado “para garantir que o packaging que envolve os bricks funciona correctamente para suportar o peso que os packs exercem uns sobre os outros quando empilhados – tanto no transporte como no ponto de venda – sem que fiquem danificados ou deformados”.

Para desenvolver esta solução, a equipa de designers da DS Smith inspirou-se no trabalho de compressão e fixação de um automóvel para proteger os seus componentes, bem como os ocupantes do veículo.

Utilização de menos 19% de fibra de papel

A DS Smith Light Wrap caracteriza-se por apresentar um design com um duplo vinco na base. O primeiro vinco, mais profundo, funciona quando a caixa é formada na máquina formadora do cliente. Segue-se um segundo vinco, menos profundo, que actua sob compressão quando a caixa é empilhada numa palete. Este design também permite a utilização de menos 19% de fibra de papel do que outras soluções, reduzindo o impacto ambiental e o custo da embalagem sem comprometer a protecção dos produtos.

Luis Serrano, sales, marketing & innovation director na DS Smith Ibéria, afirma que “as marcas estão a adaptar as tampas dos seus bricks, uma vez que, de acordo com a Lei dos Resíduos e Solos Contaminados da União Europeia, a partir de Julho de 2024 deixarão de poder utilizar uma tampa separada. Esta é a melhor altura para as empresas redefinirem também a embalagem dos seus bricks e começarem a utilizar DS Smith Light Wrap, beneficiando de todas as suas vantagens”.

“Como líderes na indústria do packaging, na DS Smith sabemos que a inovação e o design são fundamentais para criar soluções sustentáveis e eficientes que satisfaçam as necessidades dos nossos clientes e da sociedade, em linha com o nosso propósito de redefinir o packaging para um Mundo em constante mudança”, adianta.

“Além disso, estamos empenhados no desenvolvimento colaborativo e trabalhamos em estreita colaboração com os nossos clientes para desenvolver ideias de embalagens que os ajudem a atingir os seus objectivos através de uma série de ferramentas e instalações inovadoras, incluindo os nossos Innovation Hubs e PackRight Centres, onde realizamos sessões colaborativas e interactivas para, em conjunto, desenvolver soluções de packaging”, acrescenta Luis Serrano.

Design circular

A DS Smith “reforça o papel fundamental do desenvolvimento para alcançar os resultados desejados, tanto em termos de eficiência como de sustentabilidade”, refere a mesma nota de imprensa. Nesse sentido, conta com os seus próprios “Princípios de Design Circular”, desenvolvidos em colaboração com a Fundação Ellen MacArthur, reconhecida autoridade mundial em economia circular, da qual a DS Smith é um dos 19 parceiros estratégicos.

A DS Smith também desenvolveu as Métricas de Design Circular para packaging, uma ferramenta que permite classificar e comparar a circularidade dos designs de packaging através de 8 indicadores, como a reciclabilidade, o conteúdo renovável e a optimização da cadeia de fornecimento, entre outros. Desta forma, as empresas podem ter uma visão clara da circularidade e do potencial de melhoria do seu packaging.

A estes projectos soma-se o pacote de 116 milhões de euros em I&D + inovação anunciado pela DS Smith em meados de 2021 para impulsionar o trabalho da empresa na economia circular. Este investimento a cinco anos inclui a criação de um novo centro de tecnologias de ponta no Reino Unido, o desenvolvimento de novos materiais para substituir os plásticos e um projecto-piloto para avaliar o impacto da força G no packaging para entregas ao domicílio.

“Este investimento está em linha com a estratégia de sustentabilidade da empresa marcada pela economia circular, que já alcançou o seu objectivo de produzir packaging 100% reciclável ou reutilizável até 2023 e pretende substituir mil milhões de artigos de plástico nos supermercados e no canal e-commerce até 2025”, salienta a mesma nota.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Regionais Madeira. Iniciativa Liberal quer reactivar campos agrícolas experimentais de novas culturas

Partilhar              A Iniciativa Liberal da Madeira (IL Madeira) pretende “reactivar os campos agrícolas experimentais, potenciando a …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.