Início / Featured / Docapesca avança com reabilitação da muralha/enrocamento da marginal de Vila Real de Santo António

Docapesca avança com reabilitação da muralha/enrocamento da marginal de Vila Real de Santo António

A muralha/enrocamento da marginal da Vila Real de Santo António está em risco de derrocada. Tem vindo a apresentar uma “acelerada degradação, colocando em causa a segurança de pessoas e bens“, afirma um comunicado da Docapesca — Portos e Lotas que decidiu avançar com o processo de reabilitação daquela infra-estrutura.

Uma intervenção que estava prevista no conjunto de contrapartidas apresentadas pela empresa sediada em Londres Mount Pleasant Investments na proposta apresentada à Docapesca com vista à atribuição, mediante concessão, do direito de utilização privativa de uma parcela de domínio público localizada na zona ribeirinha de Vila Real de Santo António, com uma área total de 60.900m2, tendo em vista a construção e exploração, por um período de 75 anos, de um empreendimento turístico e equipamentos complementares.

Concessão à Mount Pleasant Investments extinta

Explicam os responsáveis pela Docapesca que “não tendo sido celebrado o contrato de concessão, por motivo imputável ao promotor, a Docapesca declarou extinto o procedimento, notificando o interessado e o seu representante legal, a 20 de Agosto de 2018”.

Neste âmbito, a Docapesca decidiu iniciar de imediato o processo de reabilitação da muralha, por se tratar de “uma intervenção urgente para evitar riscos para pessoas e bens, não podendo aguardar outra eventual proposta de reabilitação do espaço envolvente devido ao estado de degradação”.

A proposta

A proposta, sobre a qual foram obtidos todos os pareceres favoráveis das entidades competentes, deu origem ao Edital nº. VRSA/03/2016, em 6 de Dezembro de 2016 e era composta pelas seguintes contrapartidas financeiras:

  • O pagamento de uma contrapartida financeira inicial no montante de € 5.600.000;
  • A reabilitação da obra marginal e pavimentos, até € 960.000;
  • Um valor anual fixo de € 60.000;
  • Um valor anual variável de 2% do valor das rendas facturadas e/ou 0,2% do volume de negócios do promotor, no caso de gestão directa;
  • A obra de requalificação e reconversão do antigo apeadeiro da REFER;
  • A obra de requalificação simples da área terra do terminal transfronteiriço de ferryboats.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Fórum Vespa Velutina mostra resultados e estratégia no combate à inimiga das abelhas

Partilhar              O Fórum Vespa Velutina – Lisboa Atlantic POSitiVE realiza-se no próximo dia 31 de Maio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.