Início / Agricultura / Director-geral da AJAP ‘apanha’ Pedro Nuno Santos na FNA 24 e pede para PS “se reconciliar com o sector agrícola”

Director-geral da AJAP ‘apanha’ Pedro Nuno Santos na FNA 24 e pede para PS “se reconciliar com o sector agrícola”

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, visitou hoje, 14 de Junho, Feira Nacional de Agricultura (FNA 24) tendo sido abordado pelo director-geral da AJAP — Associação dos Jovens Agricultores de Portugal, Firmino Cordeiro, que lhe transmitiu “a necessidade de o PS se reconciliar com a agricultura e a defesa dos territórios rurais”.

“Graças à resiliência dos agricultores e ao compromisso que têm com esta actividade”, pela voz de Firmino Cordeiro, o secretário-geral socialista “ouviu algumas mensagens de extrema importância”, refere uma nota de imprensa da AJAP.

“Mesmo na oposição, o PS deve reconciliar-se com o sector. Deve, por isso, apelar ao actual Governo que promova uma política de apoio e instalação de mais Jovens Agricultores; promova um clima de diálogo com a banca europeia e nacional por forma a facilitar o acesso ao crédito por parte dos jovens e outros agricultores; crie mecanismos no sentido de desburocratizar os constrangimentos aos investimentos junto da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), dos municípios; e insista na celeridade dos pagamentos e na morosidade dos processos na aprovação dos projectos”, disse Firmino Cordeiro a Pedro Nuno Santos.

Para o director-geral da AJAP “é de extrema importância que os dois maiores partidos do arco da governação – PS e PSD – “definam políticas que confiram estabilidade ao sector, independentemente dos Governos do País serem de centro-esquerda ou de centro-direita, nomeadamente com medidas de: captação e armazenamento de água; instalação de Jovens Agricultores; combate ao abandono e desertificação dos territórios rurais, pela dinâmica da instalação, quer de Jovens Agricultores, quer de Jovens Empresários Rurais (JER); e consensos alargados na correlação de forças entre os Ministérios da Agricultura, Ambiente, Coesão Territorial e Juventude, numa lógica de regenerar e dinamizar mais de 80% do território nacional”.

Por último, “as alterações climáticas, as fontes de energia, as novas tecnologias e a digitalização destas áreas da governação são de extrema importância para o ressurgimento dos Jovens nos territórios, não só agricultores como também empresários rurais, promovendo dinâmicas concertadas com a sustentabilidade, economia circular, biodiversidade, ecossistemas e a natureza”, vincou Firmino Cordeiro.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Tem porcos? Declaração obrigatória de existências tem de ser feita até 31 de Agosto de 2024

Partilhar              A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que no mês de Agosto de 2024, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.