Início / Agricultura / DECO pede informação nutricional em sistema de semáforos

DECO pede informação nutricional em sistema de semáforos

A DECO — Associação de Defesa do Consumidor relembra hoje, 8 de Novembro, dia Europeu da alimentação e da cozinha saudáveis, que gordura, açúcar e sal a mais, têm consequências reais para a saúde e reforça a necessidade de uma informação nutricional em sistema de semáforos.

Há mais de 10 anos que a DECO luta pela adopção de um sistema de rotulagem nutricional idêntico ao sistema dos semáforos, que ajude os consumidores a fazer escolhas saudáveis. Um sistema deste tipo, onde se definiram limites associados a cada cor, foi primeiramente desenvolvido no Reino Unido, pelo Ministério da Saúde em colaboração com a Agência Alimentar do Reino Unido (FSA) e o Consórcio Britânico de Retalhistas.

“Não se trata de identificar alimentos proibidos, mas de sinalizar os que devem ser consumidos com moderação e distingui-los dos que devem estar presentes com maior frequência à mesa dos portugueses”, explica fonte da DECO.

De Olho no Rótulo

Esse sistema serviu de inspiração para a campanha informativa De Olho no Rótulo, em que aquela associação disponibiliza aos consumidores, um cartão, que lhe permite descodificar a declaração nutricional dos produtos no momento de compra.

Paralelamente a esta acção informativa dirigida aos consumidores, a DECO manifestou as suas preocupações e apresentou a sua proposta junto do secretário de Estado Adjunto e da Saúde. Preocupações partilhadas pelo Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, que apresentou a 20 de Outubro, na Assembleia da República, um Projecto de Resolução, que recomenda ao Governo a inclusão do semáforo nutricional nos alimentos embalados.

Quase 6 em cada 10 portugueses, ou 5,9 milhões, são obesos ou já exibem características de pré-obesidade, segundo o último Inquérito Alimentar Nacional. A hipertensão arterial, com uma taxa de prevalência de 26,9%, de acordo com a Direcção-Geral da Saúde, integra o grupo das doenças cardiovasculares com números inquietantes. Estas e outras doenças, como a diabetes, encontram-se ligadas ao consumo em excesso de açúcares, de gorduras (lípidos), de gorduras saturadas e de sal, refere a mesma fonte da DECO.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Suínos, ruminantes e aves de produção em debate nas II Jornadas Técnicas Vetlima

Partilhar              As II Jornadas Técnicas Vetlima realizam-se nos dias 2, 3, 6 e 7 de Junho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.