Início / Empresas / Crédito Agrícola lucra 40,7 milhões de euros em 2015

Crédito Agrícola lucra 40,7 milhões de euros em 2015

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Grupo Crédito Agrícola apresentou no exercício de 2015 um resultado líquido consolidado de 40,7 milhões de euros. No mesmo período o negócio bancário do grupo apresentou um resultado líquido de 56,3 milhões de euros, representando um crescimento superior a 130% face a 2014.

Em 31 de Dezembro de 2015, a carteira de crédito (bruto) a clientes ascendia a 8,4 mil milhões de euros, um crescimento de 3,5%, face a 2014, o que é significativo quando comparado com a quebra de 4,2% registada pelo conjunto das instituições financeiras a actuar em Portugal.

Para além dos resultados do negócio bancário do Grupo Crédito Agrícola, é de destacar igualmente os resultados positivos das empresas do Grupo em 2015, nomeadamente de 6,7 milhões de euros da CA Vida (seguros vida), de 10,2 milhões de euros da CA Seguros (seguros não vida) e de 0,5 milhões de euros da CA Gest (gestora de activos).

estes resultados foram conseguidos “num contexto macroeconómico nacional marcado por sinais de tímida retoma económica conduzida pelo aumento da confiança e do consumo privado, mas em que o sector financeiro voltou a estar pressionado devido às taxas historicamente baixas da Euribor, ao processo de desalavancagem dos agentes económicos e aos crescentes requisitos de capital no quadro da regulamentação do Basileia III e do Solvência II”, diz fonte institucional do grupo,

Negócio bancário
No negócio bancário, em 2015, o Crédito Agrícola alcançou um resultado líquido de 56,3 milhões de euros, que comparam com os 24,5 milhões de euros registados em 2014. A carteira de crédito (bruto) a clientes ascendia a 8,4 mil milhões de euros, um crescimento de 3,5%, face a 2014, tendo o crédito a empresas e sector público administrativo, com um peso relativo superior a 50% na carteira de crédito, apresentado um crescimento de 8,9% face a 2014, em contraciclo com o verificado no sector, o que terá proporcionado, uma vez mais, um reforço da quota de mercado do Grupo Crédito Agrícola neste segmento.

“O Grupo deu continuidade à estratégia implementada de uma gestão sã e prudente, reflectida num reforço de provisões e imparidades de 127 milhões de euros”, diz a mesma fonte.

Em 2015, os recursos totais de clientes totalizaram 13,3 mil milhões de euros, dos quais 11,0 mil milhões sob a forma de depósitos bancários, evidenciando um crescimento, em termos homólogos, de 4,3% correspondente a 550 milhões de euros (dos quais 350 milhões de euros relativos a depósitos bancários). O crescimento foi mais dinâmico nos produtos fora do balanço bancário que aumentaram 9,6%. No final de 2015, o rácio de transformação de depósitos em crédito líquido ascendia a 69,1%, significativamente abaixo do limiar máximo de transformação recomendado (120%).

Em termos de qualidade da carteira de crédito do Grupo Crédito Agrícola, o rácio de crédito vencido há mais de 90 dias em Dezembro de 2015 era de 7,8% e o rácio de cobertura do crédito vencido situou-se nos 122,5%.

Rede de balcões

A rede de distribuição do Crédito Agrícola foi, ao longo de 2015, alvo de abertura, alterações pontuais de horários e encerramentos de agências que, no global, “visaram melhorar a prestação de serviços financeiros e de protecção à população”, sendo de registar que o número total de agências fixou-se em 675, constituindo-se como a terceira maior rede do sistema bancário nacional e apresentando-se como um “factor de desenvolvimento das regiões mais desfavorecidas do país”, acrescenta a mesma fonte.

Para além da rede física, o Crédito Agrícola disponibiliza uma rede de 249 caixas automáticas próprias “B24” (+6% que em 2014) e de 1.497 caixas automáticas SIBS (+2% que em 2014) bem como de um vasto leque de canais digitais de conveniência (e.g. On-Line, mobile/apps, linha directa).

“O Crédito Agrícola, pelo segundo ano consecutivo, homenageou as empresas clientes que se destacaram pelo contributo para a competitividade e crescimento da economia, através da obtenção do estatuto de PME Excelência e PME Líder em 2014 a 193 empresas clientes CA, um aumento face às 88 empresas que obtiveram este estatuto em 2013”, diz a administração do banco.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Moura recebe entrega de equipamentos de prevenção de incêndios rurais no Baixo Alentejo

Partilhar              A cerimónia de entrega de equipamentos destinados à Protecção de Aglomerados Populacionais, no âmbito da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.