Início / Agricultura / Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 25 a 31 Janeiro 2016

Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 25 a 31 Janeiro 2016

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Conjuntura Semanal – Ovinos

Registou-se um acréscimo das cotações médias nacionais dos borregos pesados, +9 cêntimos/Kg para os 22-28 Kg e +4 cêntimos/Kg no caso dos borregos de >28 Kg; os borregos leves, de <12 Kg, após a subida da passada semana, mantiveram-se estáveis.

Na Beira Interior a oferta de borrego foi média nas áreas de mercado da Cova da Beira e Guarda e relativamente abundante em Castelo Branco; a procura foi média na Cova da Beira, relativamente fraca na Guarda e fraca em Castelo Branco. Na Cova da Beira a venda de borregos de <12 Kg para Espanha permitiu esta semana a subida de cotações destes animais (+25 cêntimos/Kg na cot. mín.); pelo contrário, as ovelhas de refugo sofreram uma redução (-5 EUR/Unidade), já que o consumo de carne desta espécie diminuiu.

Na Beira Litoral a oferta de borrego foi fraca na área de mercado de Coimbra e relativamente fraca em Viseu; a procura foi muito fraca em Coimbra e fraca em Viseu. Estabilidade de cotações borregos de <12 Kg nas duas áreas.
No Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo, a oferta de borrego foi fraca e a procura foi muito fraca, tendo a primeira baixado nas duas últimas semanas. Estabilidade generalizada de cotações.

No Alentejo a oferta de borrego foi média em todas as áreas de mercado analisadas, com excepção de Évora em que foi relativamente fraca; a procura foi relativamente fraca em Estremoz e média nas restantes áreas, Évora, Alentejo Litoral, Alentejo Norte, Beja e Elvas. Subida de cotações dos borregos de 13-21 Kg, 22-28 Kg e de >28 Kg em Évora, +10 a +15 cêntimos/Kg.

Em Trás-os-Montes a oferta e a procura de borrego foram relativamente fracas. O volume de negócios continua reduzido. Estabilidade de cotações dos borregos de <12 Kg e de 13-21 Kg nas três áreas de mercado consideradas, Alto Tâmega, Terra Fria e Terra Quente.

Conjuntura Semanal – Caprinos

A cotação média dos cabritos de <10 Kg voltou a cair em relação à semana anterior nas regiões da Beira Interior (-8 cêntimos/Kg) e da Beira Litoral (-25 cêntimos/Kg); estabilidade destes animais em Trás-os-Montes.

Na Beira Interior a oferta de cabrito foi média nas áreas de mercado da Guarda e da Cova da Beira e relativamente abundante na Sertã; a procura foi média na Cova da Beira, relativamente fraca na Guarda e relativamente animada na Sertã. Decréscimo das cotações mín. e +freq. dos cabritos de <10 Kg na Cova da Beira (-25 cêntimos/Kg), devido a uma ligeira baixa da procura.

Na Beira Litoral a oferta de cabrito foi muito fraca na área de mercado de Coimbra e fraca em Viseu; a procura foi muito fraca em Coimbra e em Viseu. Em Viseu, em virtude das parições terem sido tardias, actualmente a oferta é excedentária em relação à procura, pelo que as cotações dos cabritos de <10 Kg baixaram esta semana (-50 cêntimos/Kg).

Em Trás-os-Montes a oferta e a procura de cabrito foram relativamente fracas. O volume de negócios continua fraco. Esta semana as cotações dos cabritos de <10 Kg voltaram a pautar-se pela estabilidade nas três áreas de mercado analisadas, Alto Tâmega, Terra Fria e Terra Quente.

No Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo, a oferta de cabrito foi muito fraca e a procura foi fraca, tendo a oferta diminuído nas duas últimas semanas. Após a baixa de cotações dos cabritos, de <10 Kg e de >10 Kg, ocorrida na passada semana, a tendência foi de estabilidade.

No Alentejo a oferta de cabrito foi média na área de mercado do Alentejo Norte e fraca em Estremoz; a procura foi fraca no Alentejo Norte e relativamente fraca em Estremoz. Estabilidade de cotações dos cabritos, de <10 Kg e de >10 Kg, nas duas áreas analisadas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Caudal do Rio Estorãos está a desaparecer. Câmara de Ponte de Lima vai solicitar intervenção da Agência Portuguesa do Ambiente

Partilhar            O caudal do Rio Estorãos , em Ponte de Lima, quase desapareceu nas últimas semanas. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.