Início / Agricultura / Cotações – Hortícolas – Informação Semanal – 30 Maio a 5 Junho 2016

Cotações – Hortícolas – Informação Semanal – 30 Maio a 5 Junho 2016

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Conjuntura Semanal – Mercados de Produção

Alface – Na região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, as cotações voltaram a subir devido à diminuição da oferta . Procura média e escoamento sem dificuldades. Produto de qualidade.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de alface de “ar livre e de estufa” foi média e a procura também. Subida das cotações da alface “lisa” e das cotações máximas e mais frequentes da alface “frisada” .

No Algarve, a oferta de alface frisada de estufa manteve-se média e a procura média/baixa. Escoamento regular. Cotações estáveis. Oferta e procura baixas para a alface de estufa “roxa e lisa”. Escoamento fraco. Boa qualidade para todo o produto.

Alho-Francês – Na região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta e a procura apresentaram-se médias. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta foi baixa e equilibrou a procura. Escoamento fraco. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Batata Nova – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta manteve-se média e as cotações mantiveram-se estáveis. Boa procura e escoamento sem dificuldades. Concorrência de produto importado.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, iniciou-se a campanha de produção e comercialização da batata-nova, ainda com oferta baixa e procura média/baixa. Devido à pluviosidade, a produção e a qualidade são fracas (calibre miúdo). Cotações superiores à campanha anterior devido a menor produção/oferta.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Montijo, a oferta continuou a aumentar e a procura manteve-se média. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta de batata nova manteve-se superior à procura baixa. Cotações estáveis. Produto de qualidade média.

Batata Doce – No Alentejo, na área de mercado de Odemira, a oferta manteve-se média e a procura média/alta. Nova subida das cotações. Variedades comercializadas: “Chinesa e Lira”.

Beringela – No Algarve, a oferta e a procura mantiveram-se baixas. Escoamento fraco. Boa qualidade. Cotações estáveis. Concorrência de produto espanhol.

Cebola Temporã – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, as cotações subiram. Oferta média e de boa qualidade. Procura média e escoamento lento. Concorrência de produto espanhol.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Montijo, a oferta equilibrou a procura média. Escoamento normal. Cotações estáveis.

Cenoura – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta e a procura foram médias. Escoamento sem dificuldades. Cotações estáveis.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Montijo, a oferta foi média e a procura média/alta. Bom escoamento. Qualidade fraca. Cotações estáveis.

Na área de mercado de Almeirim, a procura para exportação aumentou. Oferta média/baixa. Cotações estáveis.

Couves – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a couve penca e couve repolho tipo coração, boa qualidade, procura média e sem grande dificuldade de escoamento. As cotações não se alteraram.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de couve “Lombardo, Repolho Coração” foi média e de Portuguesa” baixa. Procura ligeiramente baixa. Escoamento normal para a época. Descida da cotação mínima e mais frequente da coube “Repolho”.

Couve “Brócolos” – No Algarve, a oferta e a procura apresentaram-se médias. Escoamento normal. Cotações estáveis. Boa qualidade comercial.

Curgete – No Algarve, a oferta manteve-se média/baixa e a procura baixa. Cotações estáveis. Escoamento fraco. C
concorrência de produto espanhol.

Feijão-Verde – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a variedade “achatado direito” e menor para o “riscadinho”. Boa qualidade, boa procura e escoamento sem dificuldades. Descida das cotações para as duas variedades, devido a uma maior oferta.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, iniciou-se a campanha de produção e comercialização do feijão-verde. Oferta ainda baixa mas a procura foi normal para a época (média/baixa).

No Algarve, a oferta de feijão-verde “achatado direito estufa” equilibrou a procura média/baixa. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Grelo de Nabo – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, as cotações subiram devido à diminuição da oferta. Procura média e bom escoamento.

Molharias – No Algarve, a oferta e procura de coentros, salsa, nabiça, aipo e cebolinho foram médias. Os produtos foram comercializados em molhos de 1€.

Nabiça – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. Oferta e procura médias. Escoamento normal.

Nabo – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente, a procura e o escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de nabo com rama foi escassa. Procura ligeiramente baixa e escoamento fraco. Cotações estáveis.

Pepino – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho , as cotações desceram devido ao aumento da oferta. Boa qualidade, procura média e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, iniciou-se a campanha de produção e comercialização do pepino, ainda com oferta baixa e procura normal para a época.

No Algarve, a oferta de pepino equilibrou a procura média/baixa. Descida das cotações. Escoamento fraco.

Pimento – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a procura aumentou a as cotações subiram. Oferta média e escoamento sem dificuldades.

No Algarve, a oferta de pimento verde foi média/baixa e equilibrou a procura. As cotações não se alteraram. Escoamento normal.

Tomate – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, as cotações voltaram a descer devido ao aumento da oferta. Boa procura e escoamento fluido. Produto de boa qualidade.

No Algarve, a oferta de tomate “Sulcado” foi abundante e a procura média. Descida das cotações. A oferta do tomate “Cacho e Alongado” de estufa foi média, de boa qualidade e equilibrou a procura. Escoamento fluido. Descida das cotações do tomate “alongado”. A oferta de tomate “Rosa” foi abundante e a procura média. Cotação de 1,10 €/kg.

cotaçoes horticolas  5 junho 2016

Conjuntura Semanal – Mercados Abastecedores

Os Mercados Abastecedores mantiveram-se bem abastecidos de produtos hortícolas de origem nacional como, agrião, alface (frisada), alho francês, brássicas, cenoura, couve brócolo, couve flor, couve lombardo, couve repolho “tipo coração”, ervilha de “grão”, espinafres, fava, nabiças, grelos e tomate. Boa procura para a maioria das espécies em comercialização, destacando-se a abóbora, alface, alho francês, batata, cebola, “couves”, espinafres, ervilha, fava, grelos, nabiças, nabo e tomate. Quanto aos produtos provenientes do exterior, manteve-se a presença de alho seco, batata, cebola, cenoura, curgete, pepino, pimento (verde/vermelho) e tomate. Como novidade apareceu feijão de “vagem direita” de Espanha.

Abóbora – Oferta suficiente de abóbora da variedade “Menina”. Produto de boa qualidade, de diversos calibres, acondicionado na sua quase totalidade em palotes, proveniente essencialmente das regiões da Beira Litoral, Entre Douro e Minho e Ribatejo e Oeste. Boa procura. Subida das cotações.

Alface – Oferta suficiente de alface da variedade “frisada”, sendo menor a disponibilidade das variedades “lisa” e “roxa”. Produto de boa qualidade, proveniente das regiões da Beira Litoral, Entre Douro e Minho e Ribatejo e Oeste. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Subida das cotações.

Alho francês – Oferta suficiente de alho francês. Produto de boa qualidade, de calibres 10-20 mm e >20 mm, comercializado ao molho e à caixa (Kg), oriundo das regiões de Entre Douro e Minho e Ribatejo Oeste. A procura foi boa e o escoamento efectuou-se sem dificuldades. Manutenção das cotações.

Alho Seco – Oferta significativa de alho seco rosa proveniente da China e de Espanha. Produto acondicionado na sua quase totalidade em caixas. Boa procura. Manutenção das cotações. Oferta suficiente de alho seco nacional, transaccionado a preço idêntico ao importado.

Batata – Oferta suficiente de batata de conservação/lavada branca e vermelha de origem nacional. Presença de batata primor/nova de epiderme branca e vermelha, acondicionada em caixas. Presença acentuada de batata branca e vermelha, proveniente de Espanha, França e Holanda. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Subida das cotações para o produto importado.

Batata-doce – Oferta reduzida de batata-doce (Alentejo/Aljezur/Ribatejo Oeste). Produto acondicionado em caixas. Boa procura. Cotações em alta.

Beringela – Aumento gradual da oferta de beringela nacional. Os mercados foram complementados com beringela proveniente de Espanha (cat. I e II). Boa procura. Manutenção das cotações.

Brássicas – Oferta suficiente de couve brócolo, couve flor, couve penca/portuguesa, couve lombardo e couve tipo coração, sendo menor a disponibilidade de couve roxa. Boa procura. Oscilações das cotações da couve lombardo, couve penca/portuguesa e couve tipo coração.

Cebola – Oferta suficiente de cebola temporã de origem nacional. Produto de boa qualidade, acondicionado em saco (15 kg) e caixas de 10/12kg. Presença de cebola de conservação espanhola. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Manutenção das cotações.

Cenoura – Oferta suficiente de cenoura nacional, proveniente essencialmente da região do Ribatejo e Oeste (Montijo). Presença acentuada de produto espanhol e francês. Bom escoamento. Manutenção das cotações.

Curgete – Oferta suficiente de curgete nacional. Os mercados foram complementados com curgete espanhola. Boa procura. Manutenção das cotações.

Ervilha – Aumento das quantidades oferecidas de ervilha das variedades de “vagem comestível” e de “grão” de origem nacional. Presença de ervilha, proveniente de Espanha. Boa procura. Manutenção das cotações.

Fava – Oferta suficiente de fava de origem nacional. Produto acondicionada em caixas de 10/12 kg. Boa procura. Manutenção das cotações.

Feijão-verde – Aumento da oferta de feijão de origem nacional, das variedades de “vagem curva”, “vagem direita” “maduro” e “riscadinho”. Os mercados foram complementados com feijão verde da variedade de “vagem direita” de Marrocos e de “vagem direita” e “vagem curva” de Espanha. Boa procura. Descida das cotações para todo o produto.

Molharias – Oferta suficiente de agrião, beterraba, espinafres, grelos, nabiças e nabo (molho) e s/rama. Boa procura para a generalidade das espécies em comercialização. Oscilações das cotações de espinafres, grelos e nabiças.

Pepino – Aumento das quantidades oferecidas de pepino de origem nacional. Os mercados foram complementados com pepino proveniente de Espanha. Boa procura. Manutenção das cotações.

Pimento – Os mercados foram assegurados com pimento das variedades “verde” e “vermelho” proveniente de Espanha. Boa procura. Oscilações das cotações.

Tomate – Aumento da oferta de tomate nacional dos tipos alongado, cacho e sulcado. Presença de tomate espanhol das mesmas variedades. Boa procura. Descida das cotações para todo o produto.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Luís Simões reforça presença na Península Ibérica com 4 novos Centros de Operações Logísticas

Partilhar              A Luís Simões, operador logístico de referência na Península Ibérica, expandiu a sua rede logística …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.