Início / Agricultura / Cotações – Hortícolas – Informação Semanal – 15 a 21 Fevereiro 2016

Cotações – Hortícolas – Informação Semanal – 15 a 21 Fevereiro 2016

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Os mercados mantiveram-se bem abastecidos para a generalidade dos produtos hortícolas nacionais, como a abóbora, alho francês, batata, cenoura, “brássicas” e “molharias”.

Conjuntura Semanal – Mercados de Produção

Abóbora – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, terminou a campanha de comercialização da abóbora.

Agrião – Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta manteve-se média e a procura média/baixa. Cotações estáveis. Volume de transacções normal a fraco.

Alface – Na região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta manteve-se média e de boa qualidade. Procura média e sem dificuldades de escoamento. Descida das cotações.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de alface de estufa foi ligeiramente fraca e a procura média. A oferta da alface “lisa” foi muito fraca. Descida da cotação máxima e mais frequente da alface “frisada” e da cotação mínima e mais frequente da “lisa”. Volume de transacções normal.

No Algarve, a oferta de alface frisada de estufa apresentou-se média/baixa e equilibrou a procura. Escoamento regular. Cotações estáveis. Oferta e procura baixas para a alface de estufa “roxa e lisa”. Escoamento fraco. Boa qualidade para todo o produto.

Alho-Francês – Na região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta e a procura continuaram médias. Escoamento sem dificuldades. Cotações estáveis.
No Algarve, a oferta foi média/baixa e a procura também. Escoamento regular. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Batata de Conservação – Na área de mercado de Chaves, a oferta continuou média e a procura também. As cotações não se alteraram. O produto importado está a exercer alguma influência na comercialização do produto nacional.

Na área de mercado de Bragança, iniciou-se a campanha de comercialização da batata de epiderme branca e vermelha, com um volume de transacções pouco significativo, devido à baixa procura . Verificam-se dificuldades no seu escoamento devido à ausência de agentes económicos para comercializar, subjacente à dificuldade de colocação do produto nos mercados. Em relação ao ano anterior e no início da campanha de comercialização, as cotações mais frequentes da batata de epiderme branca e vermelha foram superiores em cerca de 150%. Concorrência de produto importado de França e Espanha exercendo pressão na comercialização do produto nacional.

Na Região Centro, na área de mercado da Guarda, a oferta de batata de conservação “branca e vermelha”, foi baixa e equilibrou a procura. Cotações estáveis.

Na área de mercado de Viseu, a oferta, média/baixa, continuou equilibrada com a procura. Cotações estáveis.

Batata Nova – Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Montijo, o escoamento continuou com dificuldades devido à procura fraca. Oferta média. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta de batata nova foi média/baixa e equilibrou a procura. Cotações estáveis. Produto de qualidade média. Variedades comercializadas: “Lara e olho de perdiz”.

Batata Doce – No Alentejo, na área de mercado de Odemira, a oferta de batata-doce manteve-se média/baixa. Procura média. Descida das cotações. Variedades comercializadas: “Chinesa e Lira”.
No Algarve, na área de mercado de Aljezur, a oferta manteve-se baixa e a procura média/baixa. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Beringela – No Algarve, a oferta e a procura mantiveram-se baixas. Escoamento fraco. Boa qualidade. Cotações estáveis.

Cebola de Conservação – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta e a procura foram médias. Descida da cotação mínima. Escoamento sem dificuldades. Concorrência de cebola importada de Espanha.

Cenoura – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi média e equilibrou a procura. Escoamento sem dificuldades. Cotações estáveis.
Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado do Montijo, a oferta apresentou-se média/alta e a procura média. Dificuldades de escoamento. Esta situação provocou uma descida da cotação mínima e máxima.
Na área de mercado de Almeirim, a oferta, média, continuou equilibrada com a procura média. AS cotações não se alteraram.

Couves – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi média para as duas variedades (Penca e Repolho Tipo Coração). Boa qualidade, procura média e sem grandes dificuldades de escoamento. Subida da cotação máxima e mais frequente para a couve “repolho” devido a uma maior procura.

Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de couve “Repolho Coração, Lombardo e Portuguesa” foi baixa. Procura ligeiramente fraca. Escoamento normal para a época. Subida da cotação mínima da couve “Lombardo” e estabilidade para as restantes.

Couve “Brócolos” – No Algarve, a oferta e a procura apresentaram-se médias. Escoamento normal. Cotações estáveis. Boa qualidade comercial.

Curgete – No Algarve, a oferta foi média/baixa e a procura baixa. Cotações estáveis. Escoamento fraco.

Ervilha – No Algarve, a oferta manteve-se alta e a procura média/baixa. Escoamento normal. Cotações estáveis.

Fava – No Algarve, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Escoamento normal. Cotações estáveis.

Feijão-Verde – No Algarve, a oferta de feijão-verde “achatado direito estufa” manteve-se média/baixa e a procura baixa. O escoamento foi fraco, devido à concorrência de produto vindo de Marrocos que se encontra em maior quantidade e mais barato.

Grelo de Nabo – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta foi média e de boa qualidade. Procura média e bom escoamento. Cotações sem alterações.
Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de grelo de nabo foi média e equilibrou a procura. Cotações estáveis. Produto com boa qualidade comercial.

Nabiça – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta manteve-se média assim como a procura. Escoamento normal. Cotações estáveis.

Nabo – Na Região Norte, na área de mercado de Entre Douro e Minho, a oferta de nabo com rama apresentou-se média e equilibrou a procura. Escoamento sem dificuldades. Subida da cotação mínima e máxima.
Na Região Centro, na área de mercado da Beira Litoral, a oferta de nabo com rama foi média e a procura ligeiramente fraca . Escoamento normal. Cotações estáveis.

Pepino – No Algarve, a oferta de pepino continuou equilibrada com a procura baixa. Subida das cotações. Escoamento fraco.

Pimento – No Algarve, a oferta de pimento verde foi baixa e equilibrou a procura. Cotações estáveis. Escoamento fraco.

Tomate – No Algarve, a oferta de tomate “cacho” foi média e equilibrou a procura. Descida da cotação máxima. A oferta de tomate “sulcado “de estufa foi média, de boa qualidade e equilibrou a procura. Cotações estáveis. Escoamento regular. A oferta e a procura do tomate “alongado foram médias. Descida da cotação máxima.

cotaçao horticolas 21 fev 2016

Conjuntura Semanal – Mercados Abastecedores

Os mercados abastecedores, mantiveram-se bem abastecidos para a generalidade dos produtos hortícolas nacionais, como a abóbora, alho francês, batata, cenoura, “brássicas” e “molharias”. Boa procura para a abóbora, alface, batata, cebola, “couves”, espinafres, grelos, nabiças, nabo e tomate. Quanto aos produtos provenientes do exterior, manteve-se a presença de alho seco, batata, cebola, cenoura, couve de bruxelas, curgete, ervilha de vagem comestível, pepino, pimento (verde/vermelho) e tomate.

Abóbora – Oferta suficiente de abóbora das variedades “Menina” e “Mogango”. Produto de boa qualidade, de diversos calibres, acondicionado em caixas e palotes, proveniente essencialmente das regiões da Beira Litoral, Entre Douro e Minho e Ribatejo e Oeste. Boa procura. Manutenção das cotações.

Alface – Oferta suficiente de alface das variedades “frisada”, sendo menor a disponibilidade das variedades “lisa” e “roxa”. Produto de boa qualidade, proveniente das regiões da Beira Litoral, Entre Douro e Minho e Ribatejo e Oeste. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Oscilações das cotações.

Alho francês – Oferta suficiente de alho francês. Produto de boa qualidade, de calibres 10-20 mm e >20 mm, comercializado ao molho e à caixa (Kg), oriundo das regiões de Entre Douro e Minho e Ribatejo Oeste. A procura foi boa e o escoamento efetuou-se sem dificuldades. Manutenção das cotações.

Alho Seco – Oferta significativa de alho seco rosa proveniente de Espanha. Produto acondicionado na sua quase totalidade em caixas. Boa procura. Manutenção das cotações. Oferta suficiente de alho seco nacional, transacionado a preço idêntico ao importado.

Batata – Oferta pouco expressiva de batata de conservação/lavada branca e vermelha de origem nacional. Presença acentuada de batata de epiderme branca e vermelha, proveniente de Espanha e França. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Manutenção das cotações para todo o produto.

Batata-doce – Oferta suficiente de batata-doce (Alentejo/Aljezur/Ribatejo Oeste). Produto acondicionado em caixa e saco. Boa procura. Oscilações das cotações. O produto algarvio (Aljezur) foi o mais valorizado.

Beringela – Os mercados foram assegurados com beringela proveniente de Espanha (cat. I e II). Boa procura. Manutenção das cotações.

Brássicas – Oferta suficiente de couve brócolo, couve penca/portuguesa, couve flor, couve lombardo e couve tipo coração, sendo menos expressiva a disponibilidade de couve roxa. Boa procura. Subida das cotações para a couve tipo coração.

Cebola – Oferta pouco expressiva de cebola de conservação de origem nacional. Presença acentuada de cebola espanhola e francesa. Boa procura, sem dificuldade de escoamento. Manutenção das cotações para todo o produto.

Cenoura – Oferta suficiente de cenoura nacional, proveniente essencialmente da região do Ribatejo e Oeste (Montijo). Presença acentuada de produto espanhol e francês. Bom escoamento. Manutenção das cotações.

Curgete – Oferta pouco expressiva de curgete nacional. Os mercados foram assegurados com curgete espanhola. A procura foi boa e o escoamento efectuou-se sem dificuldades. Manutenção das cotações.

Feijão-verde – Os mercados foram assegurados com feijão verde da variedade de “vagem direita” de Marrocos. Boa procura. Descida das cotações.

Molharias – Oferta suficiente de agrião, beterraba, espinafres, grelos, nabiças e nabo (molho) e s/rama. Boa procura para a generalidade das espécies em comercialização. Oscilações das cotações para nabiças e espinafres.

Pepino – Os mercados foram assegurados com pepino de Espanha e Marrocos. Boa procura. Descida das cotações.

Pimento – Os mercados foram assegurados com pimento das variedades “verde” e “vermelho” proveniente de Espanha. Boa procura. Subida das cotações, sendo a variedade vermelha a mais valorizada.

Tomate – Menor oferta de tomate nacional dos tipos alongado, cacho e sulcado. Presença de tomate espanhol das mesmas variedades. Boa procura. Oscilações das cotações para as variedades “cacho” e “sulcado”.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Legislativas. PS promete plena implementação das medidas de discriminação positiva previstas no Estatuto da Agricultura Familiar

Partilhar               O Partido Socialista (PS) promete, se ganhar as eleições legislativas de 30 de Janeiro, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.