Início / Agricultura / Cotações – Frutos Secos – Informação Semanal – 20 a 26 Novembro 2017

Cotações – Frutos Secos – Informação Semanal – 20 a 26 Novembro 2017

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Mercados de produção

Alfarroba – Na região do Algarve, a procura de alfarroba “inteira” foi superior à oferta. Bom escoamento. Cotações estáveis. Bom escoamento para a alfarroba “grainha”. Cotações estáveis. Concorrência de produto espanhol com preços inferiores. A procura de alfarroba “triturado grosso” foi superior à oferta baixa. Bom escoamento. Cotações estáveis.

Amêndoa – No Algarve, a procura equilibrou a oferta baixa. Escoamento com dificuldades, porque no lote, 20 % de miolo amargo encontra-se misturado com o miolo doce. Cotações estáveis. Concorrência de miolo da Califórnia que se encontra mais barato.

Avelã – Na Região Centro, na área de mercado de Viseu, a oferta foi residual. Cotações estáveis.

Noz – Na Região Norte, na área de mercado de Bragança, o volume de transacções foi superior porque a oferta e a procura aumentaram. A colheita já terminou. A procura foi superior à oferta e não houve dificuldades na comercialização deste produto, que se realiza através dos mesmos circuitos comerciais do ano anterior.

Na área de mercado de Mirandela, o volume de transacções foi idêntico à semana anterior porque a oferta e a procura não se alteraram. A colheita já terminou. Escoamento sem dificuldades porque a oferta não satisfez a procura. Cotações estáveis.

Pinhão – No Alentejo, na área de mercado do Alentejo Litoral, as cotações não se alteraram. A produção da pinha foi inferior à última campanha. Fracas transacções.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Ministra da Agricultura inaugura reabilitação do Aproveitamento Hidroagrícola da Camba

Partilhar              A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e o secretário de Estado da Agricultura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.