Início / Agricultura / Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 18 a 24 Dezembro 2017

Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 18 a 24 Dezembro 2017

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Azeitona para azeite

Devido às condições meteorológicas registadas ao longo do ciclo vegetativo (seca e altas temperaturas), muita da azeitona dos olivais de sequeiro que não caiu encontrava-se mirrada. A azeitona dos olivais de regadio era de boa qualidade. Como não houve problemas fitossanitários os frutos estavam sãos. A procura excedia a oferta e não havia dificuldades no escoamento.

Na semana em análise, desceu a cotação mais frequente na área de mercado Alentejo Sul. A nível nacional, as cotações variaram entre o mínimo de 0,35€/kg e o máximo de 0,70€/kg.

Foi dada por encerrada a campanha na área de mercado Beira Interior.

Azeite

Na semana em análise, o mercado espanhol continuou estável e com pouco movimento. As cotações a granel do azeite virgem extra variaram entre 3,55€/kg, em Jaén e na Extremadura, e 3,65€/kg, em Sevilha (Olimerca).

No nosso País, não foram registadas cotações a granel de azeite virgem extra.

As cotações mais frequentes do azeite virgem extra engarrafonado (garrafão de 5 litros) variaram entre o mínimo de 4,23€/litro e o máximo de 5,00€/litro.

Em termos gerais, tanto a qualidade da azeitona laborada nos lagares, como o respectivo rendimento em azeite, têm sido bons.

Comércio internacional

A procura mundial de azeite continua a aumentar, impulsionada, principalmente, pela procura nos EUA, China, Brasil e Japão, que no seu conjunto absorveram 63% das exportações da UE, nos primeiros 10 meses da campanha 2016-2017 (EUA 40%). Entre 2003 e 2016, a China quase quadruplicou as suas importações de azeite da UE, sendo atualmente o quarto destino, depois dos EUA, Japão e Brasil.

As exportações de azeite da UE para o Brasil, o principal destino do azeite português exportado, recuperaram ligeiramente na campanha 2016-2017, após 3 anos de declínio resultante da crise económica. Apesar da fraca produção europeia na campanha 2016-2017, as exportações de azeite pela UE nos primeiros 10 meses da campanha aumentaram 1%, relativamente ao período homólogo anterior.

Em Portugal, face à quebra de produção na campanha 2016-2017 (-36%), relativamente à campanha anterior, as exportações de azeite diminuíram 11% em volume.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Será o Nutri-Score uma opção de rotulagem totalmente fiável? Saiba tudo no webinar da CAP

Partilhar              A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal, na sequência da tentativa de aplicar em …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.