Início / Featured / Corveta Jacinto Cândido completa 2304 horas de missão no mar dos Açores

Corveta Jacinto Cândido completa 2304 horas de missão no mar dos Açores

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O navio da Marinha Jacinto Cândido atracou ontem, 2 de Julho, na Base Naval, no Alfeite, terminando a sua missão na Região Autónoma dos Açores com a duração de 3 meses, nos quais foram completadas 2.304 horas de missão, 846 horas de navegação e percorridas 9.874 milhas náuticas no mar dos Açores.

Segundo um comunicado da Marinha, a missão teve como “objectivo prioritário assegurar a segurança marítima na região, integrando o dispositivo naval padrão da Marinha para resposta a incidentes de busca e salvamento marítimo”.

Fiscalização dos espaços marítimos

A corveta Jacinto Cândido assegurou ainda a fiscalização dos espaços marítimos do arquipélago dos Açores, tendo em vista o exercício da soberania e acção do Estado no mar e, ainda, a presença de proximidade junto das diversas comunidades das ilhas que constituem o arquipélago.

No âmbito da presença naval junto da comunidade do arquipélago, a corveta Jacinto Cândido efectuou a deslocação do  Presidente da República às Ilhas do Corvo, Faial e Terceira e representou activamente a Marinha nas cerimónias de celebração do dia 25 de Abril, do Dia da Marinha e das Celebrações Santo Cristo em Ponta Delgada, do Dia do Combatente na Graciosa e no Dia de Portugal, Camões e das Comunidades Portuguesas na Terceira.

O NRP Jacinto Cândido tem uma guarnição de 78 militares, incluindo uma equipa de segurança constituída por fuzileiros pertencentes ao pelotão de abordagem, dois mergulhadores e um médico da Marinha.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.