Início / Mar / Ambiente / Continente é o primeiro retalhista em Portugal a receber certificação MSC e ASC de pescado de origem sustentável

Continente é o primeiro retalhista em Portugal a receber certificação MSC e ASC de pescado de origem sustentável

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As peixarias dos hipermercados Continente vão contar com o selo azul MSC de pesca sustentável na pescada-do-Cabo, red-fish congelados e bacalhau seco. O salmão fresco terá o selo de aquicultura responsável ASC. A certificação permite a manipulação e venda de pescado com certificação MSC e ASC nas peixarias Continente, do grupo Sonae.

O Continente é assim o primeiro retalhista português a certificar as suas peixarias de acordo com o Padrão da Cadeia de Custódia do Marine Stewardship Council (MSC), organização ambiental sem fins lucrativos, cujo padrão de pesca sustentável é reconhecido a nível mundial. A marca comercializará pescado fresco e congelado a granel proveniente de pescarias sustentáveis nas peixarias em todas as lojas Continente.

O Padrão da Cadeia de Custódia do MSC garante a rastreabilidade dos produtos provenientes de pescarias sustentáveis com a certificação MSC e explorações aquícolas com a certificação ASC, desde a sua origem ao consumidor final.

Certificação das 41 peixarias

Com a certificação das 41 peixarias dos seus hipermercados, a empresa oferece aos seus consumidores, a partir das próximas semanas, a garantia que o pescado apresentado com o selo MSC ou ASC é rastreável e provem de uma pescaria sustentável ou exploração aquícola responsável.

Estão abrangidas neste certificado espécies como a pescada-do-Cabo e red-fish MSC para os balcões de pescado congelado a granel e o salmão ASC para o balcão de pescado fresco. Ainda na secção de frescos será possível encontrar o famoso bacalhau seco especial da Noruega curado com flor de sal.

A certificação das peixarias Continente abrange os 41 hipermercados Continente, 3 plataformas de logística (responsáveis pela receção e distribuição de pescado), assim como a formação dos mais de 1000 colaboradores e equipas da secção de frescos e logística do grupo.

Para Carla Santos, directora de unidade de negócio de peixaria da Sonae MC, “cada vez mais os clientes querem estar informados sobre o que comem, nomeadamente a origem dos produtos. No caso do pescado, há já vários anos que esta é uma preocupação nossa, independentemente das exigências do consumidor. A Sonae MC foi, em 2010, o primeiro grupo de retalho alimentar em Portugal a adoptar uma política de sustentabilidade do pescado, tornando-se numa referência ao assumir a posição dianteira entre toda a distribuição nacional quanto a esta preocupação. Estabelecemos princípios para protecção das espécies e stocks de pescado ao longo da sua cadeia de valor e estamos comprometidos em continuar a fazê-lo”.

Por sua vez, Laura Rodríguez, directora do Programa MSC em Espanha e Portugal, diz que “Portugal é uma nação oceânica onde o pescado é parte central da sua cultura e gastronomia. Para que o peixe possa continuar a estar disponível no futuro, é essencial assegurar que procede de origens sustentáveis. A certificação do grupo Sonae MC ajuda os consumidores portugueses a reconhecer e escolher pescado rastreável de origem sustentável. Felicitamos a Sonae MC por ser pioneira na certificação MSC das suas peixarias e balcões de congelado a granel em Portugal e agradecemos a toda a equipa que liderou o projecto, a sua implementação e profissionalismo”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Empresa polaca procura fornecedores de leite e alimentos biológicos

Partilhar            Uma empresa polaca distribuidora de natas, leite de cabra, leite de vaca, iogurte grego, queijo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.