Início / Agricultura / Conheça as medidas preventivas para evitar o aparecimento de tumores bacterianos na vinha

Conheça as medidas preventivas para evitar o aparecimento de tumores bacterianos na vinha

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Artigo adaptado da Circular nº 3 de 2020, da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Esta circular, bem como edições anteriores, pode também ser consultada e descarregada em:

1 – www.drapn.pt

Fitossanidade > Avisos Agrícolas > Entre Douro e Minho

2 –  http://snaa.dgav.pt/

estações de avisos > Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Tumores bacterianos na vinha

(Agrobacterium vitis; A. tumefaciens)

Esta doença tem sido observada ocasionalmente na Região, onde parece ter importância secundária. Os tumores são causados principalmente por Agrobacterium vitis, específica da Vinha, mas também por Agrobacterium tumefaciens.

As bactérias penetram na planta pelos ferimentos causados no tronco e ramos por instrumentos de poda, por roçadoras, pelas geadas e ainda por instrumentos de lavoura nas raízes, durante os trabalhos de mobilização do solo. As principais fontes de infecção são as plantas de viveiro infectadas e a presença da bactéria solo.

Videiras atacadas podem transmitir a bactéria às vizinhas. A doença é mais frequente em videiras jovens. Não existe tratamento.

Devem ser tomadas medidas preventivas.

Medidas preventivas

  • Plantar vinhas novas em locais com boa circulação do ar, pouco atreitos a formação de geadas e em solos bem drenados.
  • Plantar material são – porta-enxertos e garfos de enxertia.
  • Optar pela não mobilização do solo, instalando enrelvamentos. Evitam-se assim, os ferimentos nas raízes pelas alfaias.
  • Evitar os ferimentos no tronco e sobretudo no colo das videiras (zona fora da terra, entre a raiz e o tronco).
  • Durante a poda, eliminar videiras ou ramos de videira com sintomas. Se for atacado o porta-enxerto, arrancar e queimar toda a planta; retirar todos os restos de raízes cuidadosamente.
  • Desinfectar as ferramentas de poda.
  • Reduzir as adubações azotadas, favorecendo o atempamento das varas, tornando-as mais resistentes a eventuais geadas fortes.
  • Especial cuidado, cumprindo todas as regras preventivas, nos viveiros e campos de pés-mãe.
tumores na vinha

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Estatuto da Agricultura Familiar tem validade prolongada de 1 para 3 anos

Partilhar              A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, já assinou a portaria que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.