Início / Agricultura / Conheça 5 plantas de exterior resistentes às baixas temperaturas

Conheça 5 plantas de exterior resistentes às baixas temperaturas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Hoje venho falar-vos sobre plantas de exterior resistentes às baixas temperaturas típicas desta estação. Se vocês são como eu e adoram ter plantas no vosso jardim exterior, certamente vão gostar de conhecer quais são algumas das plantas que se adaptam facilmente a condições extremas.

Curioso(a)s? Confiram neste artigo 5 exemplos de plantas de exterior resistentes a baixas temperaturas e aproveite todas as suas potencialidades.

Esta flor destaca-se pelas suas cores vibrantes bem como pelas suas flores bonitas e singelas.  Para garantir que tem amores-perfeitos nesta altura do ano, deve plantá-los no Outono num solo com características férteis e com boa drenagem. Ex: SIRO Royal. Caso opte pela sementeira destas plantas de flor, saiba que pode também fazê-lo no início da Primavera.

Tenha em atenção que a humidade é de facto um factor fundamental para o bom desenvolvimento deste tipo de plantas e por isso deve assegurar que o solo esteja sempre húmido, mas nunca encharcado.

  1. Amor-perfeito

2. Madressilva

Esta planta trepadeira apresenta um crescimento vigoroso e florações bastante expressivas. Quando sujeita ao seu habitat natural, os seus ramos acabam por se desenvolver enrolando-se por entre as árvores e arbustos.

As madressilvas adaptam-se bem a qualquer tipo de solo, podendo plantá-las quer ao sol ou em situações de sol/sombra.

Caso a plante junto a um muro é ideal que utilize um substrato adequado a este tipo de plantas tais como o SIRO RoyalNo inverno ou início da primavera, pode em cada dois ou três anos.

3. Hortênsias

As hortênsias caracterizam-se por terem uma floração bastante bonita, possuindo inflorescências que estão agrupadas em ramos no final dos seus caules. Embora pequenas, as flores desta planta têm cores muito vibrantes que variam de acordo com o pH do solo.Exemplo: SIRO Ácido.  Para que esta se mantenha bonita e saudável, necessita de ser regada com alguma frequência (cuidado com os encharcamentos), estar exposta à luz solar e ser podada frequentemente.

4. Prímulas

As prímulas, conhecidas vulgarmente como primaveras do jardim, são um género de plantas perenes com origem no continente asiático. Existem várias espécies desta planta com flor que, consoante as suas características, podem ser cultivadas tanto no exterior como no interior.  As prímulas são vulgarmente cultivadas em jardins de exterior devido a serem resistentes a condições climáticas mais adversas.  As tonalidades das suas folhas mantêm-se sempre verde mesmo nas alturas do ano onde as temperaturas são mais elevadas.

As tonalidades das flores desta planta oscilam entre rosa, violeta, vermelho e amarelo de acordo com a espécie. Garanta que as suas prímulas estão localizadas num local fresco e com boa exposição solar. Para que se mantenham sempre bonitas, regue-as frequentemente de forma a que o substrato SIRO Royal não seque mas que também nunca tenha excesso de água. Nestes casos o equilíbrio é fundamental!

5. Tulipas

Estas plantas com flor tiverem origem na Turquia e caracterizam-se por serem plantas bulbosas que florescem na primavera dependendo da espécie, após cerca de 130 dias após o seu cultivo. Com uma diversidade enorme de cores, são excelentes elementos decorativos do seu jardim, podendo também ser plantadas em vasos.

Caso pretenda plantar estas plantas floridas em vaso, aconselho-o(a) a escolher diferentes variedades de forma a que a floração seja escalonada e diversificada. Para o seu cultivo, garanta que usa um substrato adequado para plantas de exterior como o SIRO Royal.

Depois de plantados os bolbos, coloque os vasos num local fresco e protegido das condições climatéricas mais adversas.  Apesar de serem plantas muito resistentes, não suportam geadas nem excesso de humidade(encharcamento).

Alguns conselhos extra

Para que tenha sucesso com a plantação das suas plantas de exterior, deve garantir alguns cuidados e práticas culturais. Fique a conhecer alguns deles abaixo.

Localização: O lugar de cultivo das suas plantas de exterior é determinante para o sucesso da sua plantação.  Assim, de acordo com as características da espécie que escolheu, deve preocupar-se em escolher um bom lugar para garantir o seu pleno crescimento e desenvolvimento.

Existem plantas que gostam de uma boa exposição solar e outras preferem a sombra.  

Consoante as preferências de cada espécie, “estude” o máximo que puder sobre o comportamento e exigências da sua planta com flor ao longo do seu ciclo produtivo antes de colocar “mãos na terra”.

Rega: a frequência com que rega as suas plantas de exterior depende muito das condições climatéricas que se verificam na sua região.

Se mora numa zona em que chove pouco, terá certamente que regar mais vezes do que caso more numa zona onde a pluviosidade seja maior.

O mesmo se passa com a temperatura. Regiões com temperaturas mais elevadas, necessitam de mais regas e vice-versa. O tipo de solo que possui no seu jardim também influencia a frequência com que vai regar as suas plantas com flor.

Averigue se o seu solo é argiloso, arenoso, etc…

Poda: esta prática cultural é imprescindível para que as suas plantas se mantenham bonitas e saudáveis. Por essa razão, estes tipos de plantas devem ser podadas frequentemente de forma a que sejam eliminadas todas as partes da planta que se encontrem doentes ou debilitadas.

Transplante: para manter as suas plantas bonitas e saudáveis, deve caso necessário, transplantá-las uma vez por ano.

Caso as suas plantas com flor estejam localizadas no jardim, deve transplantá-las no Outono.

Quando transplantar este tipo de plantas use um substrato universal adequado para este fim como por exemplo o SIRO Royal.

É um substrato universal de qualidade “GOLD” ideal para plantação e transplante de uma vasta gama de plantas exigentes, em especial plantas com flor, com a exceção de plantas que requerem pH ácido. É enriquecido com adubo de libertação controlada e lenta que proporcionam os nutrientes apropriados para o desenvolvimento saudável das plantas durante 14 meses.
Os ácidos húmicos e fúlvicos naturais presentes no húmus promovem condições excelentes para o crescimento do sistema radicular das plantas, e em combinação com a perlite e coco peat, criam um arejamento e drenagem equilibrado ao substrato.

Gostou das minhas dicas? Espero que este artigo lhe tenha sido útil 😊

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Fungicida Ortiva e herbicida Rifit da Syngenta obtêm autorização excepcional de emergência

Partilhar            A DGAV — Direcção Geral de Alimentação e Veterinária concedeu uma Autorização Excepcional de Emergência …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.