Início / Agricultura / Conferência Dare2Change apresenta arroz modificado para cultivo no mar e produção de leite com métodos celulares
Créditos: © João Pedro Rocha/Dare2Change

Conferência Dare2Change apresenta arroz modificado para cultivo no mar e produção de leite com métodos celulares

A 2ª edição do Dare2Change realizou-se ontem, 21 de Março, no auditório do Centro de Congressos do Super Bock Arena, no Porto, juntando cerca de 400 pessoas, “dando provas do forte sentido de mobilização do agroalimentar português em torno daquelas que são as temáticas mais caras à sua competitividade: por um lado, os progressos científicos e tecnológicos que estão a chegar à indústria e, por outro, as oportunidades de financiamento disponíveis para alavancar o crescimento do sector”.

Um evento co-organizado pela PortugalFoods — associação reconhecida como cluster do sector agroalimentar português — pelo Colab4Food — Laboratório Colaborativo para a Inovação da Indústria Agroalimentar e pelo INIAV — Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

Em nota de imprensa, a organização do evento refere que o programa da conferência incluiu a apresentação de algumas das mais relevantes iniciativas que estão a ser trabalhadas ao nível da disrupção alimentar e tecnológica, assim como da eficiência e da sustentabilidade de processos – em Portugal e no Mundo.

Créditos: © João Pedro Rocha/Dare2Change

No palco do Centro de Congressos do Super Bock passaram exemplos inovadores de startups do Canadá e de Israel, assim como empresas europeias, que estão a mudar o futuro do sector. Da produção de leite através de métodos celulares ao cultivo de arroz tolerante ao sal em “quintas oceânicas”, passando pela utilização das bactérias de base proteica elevada para criar uma alimentação mais saudável e nutritiva, foram muitos os casos que deram que falar – sem esquecer outros temas fundamentais como os desenvolvimentos mais recentes no que diz respeito às embalagens, com foco na sustentabilidade; ou o combate ao desperdício alimentar através da inovação tecnológica, incluindo a produção de alimentos através da impressão 3D.

Exposição de posters científicos

Assumindo-se como um espaço de partilha de conhecimento e de actualização técnica, e a exemplo da 1ª edição, em paralelo à conferência, decorreu uma exposição de posters científicos, que demonstraram a qualidade da investigação produzida pelo sistema científico e tecnológico nacional. Foram atribuídos 4 prémios (em cada uma das categorias: Desenvolvimento e Produção Alimentar; Digitalização e Indústria 4.0; Sustentabilidade e Economia Circular; e Saúde e Bem-Estar), entre os 170 posters, um número que evidencia o dinamismo e vitalidade das universidades e dos centros de investigação nacionais.

A agenda do evento ficou também marcada pela apresentação do Pacto de Inovação VIIAFood – Plataforma de Valorização, Industrialização e Inovação Comercial para o Agroalimentar, por Marlos Silva do promotor líder MC. O VIIAFood será implementado através de uma Agenda Mobilizadora do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) que tem como objectivo promover a transformação estrutural do sector, num investimento total de 100 milhões de euros em Inovação Produtiva e Projectos de IDT. Este momento foi precedido por um enquadramento das Agendas Mobilizadoras do PRR por parte do presidente da comissão directiva do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, Luís Filipe Guerreiro.

Créditos: © João Pedro Rocha/Dare2Change

Sinergias entre agroalimentar e ciência

Este trabalho colaborativo entre a academia e as empresas foi um dos aspectos mais salientados pelo secretário de Estado da Internacionalização, Bernardo Ivo Cruz, que, no discurso de encerramento da conferência Dare2Change, sublinhou que tem toda a confiança na capacidade “destas sinergias entre o agroalimentar e a ciência” que mostram a sua capacidade mobilizadora, assumindo-se como “um sector diferenciador, com vocação exportadora e alinhado com as tendências do futuro – desde o aproveitamento sustentado dos recursos à preocupação com a segurança e qualidade alimentar”.

O governante fez questão de reafirmar que o sector é “muito competitivo” e tem sido “marcado por iniciativas que permitem ter confiança no futuro”, dando especial destaque ao trabalho em parceria que tem sido liderado pela PortugalFoods, a entidade gestora do cluster do sector agroalimentar (constituída actualmente por mais de 170 associados) e Colab4Food, o laboratório colaborativo para a inovação da indústria agroalimentar e e pelo INIAV.

Créditos: © João Pedro Rocha/Dare2Change

Para Amândio Santos, presidente do conselho de administração da PortugalFoods, a 2ª edição da conferência Dare2Change demonstrou “a vitalidade do sector e a energia que os seus actores colocam para criar um mundo melhor, respondendo às novas tendências dos consumidores e aos objectivos de sustentabilidade, preocupação ambiental e desenvolvimento económico”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

CCIP promove conferência “Sustentabilidade e Competitividade” em parceria com Novo Banco

Partilhar              A Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP), em parceria com o Novo Banco e …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.