Início / Agricultura / Componentes em cortiça by Amorim ajudam a reduzir pegada de carbono dos pavimentos

Componentes em cortiça by Amorim ajudam a reduzir pegada de carbono dos pavimentos

Os componentes de cortiça NRT62 com e sem barreira de vapor by Amorim, produtos da Amorim Cork Composites, unidade de negócio de aglomerados compósitos da Corticeira Amorim, especialmente desenvolvidos para a indústria de pavimentos, “contribuem positivamente para reduzir a pegada de carbono do processo produtivo dos fabricantes de pavimentos”.

Isto porque, explica a empresa em nota de imprensa, ambos os componentes NRT62 by Amorim, produzidos a partir da matéria-prima cortiça, 22têm um balanço de carbono negativo. Simultaneamente, evitam a transmissão de vibrações para a laje, reduzindo consequentemente o ruído de impacto”.

Segundo um estudo de análise levado a cabo pela consultora EY, o balanço de carbono do componente para pavimentos NRT62 sem barreira de vapor by Amorim é de -11,8kg CO2 eq/m2. O balanço de carbono do componente NRT62 com barreira de vapor by Amorim, por seu turno, é de -10,5kg CO2 eq/m2. Promovendo então um sequestro de carbono no montado superior às emissões de CO2 resultantes da sua produção, estas soluções “surgem como uma excelente opção para os fabricantes de pavimentos que procuram o equilíbrio entre performance e sustentabilidade ambiental”.

Matéria-prima 100% natural, reciclável e renovável, a cortiça consegue reduzir, assim, os possíveis impactos ambientais dos pisos que integrem os componentes NRT62 by Amorim. Diferenças, essas, sobretudo visíveis quando comparamos estas referências da Amorim Cork Composites com outros componentes que utilizam matérias-primas cuja única fonte é de origem sintética. São disso exemplo as espumas de poliuretano e/ou de polietileno, acrescenta a mesma nota.

“As mais-valias da cortiça vão muito para além das suas características intrínsecas que a elegem como um dos materiais mais sustentáveis conhecidos pela humanidade”, sublinha António Rios Amorim. “A cortiça contribui também para mitigar em larga escala o balanço de carbono de todos os produtos que a utilizam na sua composição”. Aliás, prossegue o presidente e CEO da Corticeira Amorim, “dando corpo em toda a sua plenitude à máxima democratizada por Vieira da Natividade a propósito do sobreiro: nenhuma outra árvore dá tanto exigindo tão pouco”.

Estudo de pegada ambiental

O estudo de pegada ambiental dos componentes para pavimentos NRT62 by Amorim foi conduzido pela EY segundo uma perspectiva de Ciclo de Vida. Isto é, e tendo considerado o sequestro da floresta do montado, baseou-se na abordagem cradle-to-gate, contemplando os impactos ambientais de todas as actividades, desde a extracção da matéria-prima, passando pela produção de todos os componentes e indo até à porta da fábrica.

A metodologia dos estudos da EY teve por base as normas ISO 14040/44, complementadas com as directrizes do International Reference Life Cycle Data System (ILCD). Os dados associados à produção foram fornecidos pela Amorim Cork Composites, ao passo que os processos gerais de produção associados à produção das matérias-primas, energia, transporte e gestão de resíduos foram obtidos na base de dados ecoinvent 3.5.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Espanha. Abacate valenciano já pode ser consumido durante todo o ano

Partilhar              A Associação Valenciana de Agricultores (AVA-ASAJA) e a Associação de Produtores de Abacate (Asoproa) anunciaram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.