Início / Agricultura / Companhia das Lezírias lucra 3,2 M€ em 2017 com produção máxima de uva e azeitona

Companhia das Lezírias lucra 3,2 M€ em 2017 com produção máxima de uva e azeitona

A Companhia das Lezírias (CL), empresa do Grupo Parpública, obteve em 2017 o melhor resultado operacional jamais alcançado, de 4,166 milhões euros, num registo de crescimento anual desde 2012.

Todas as áreas operacionais contribuíram positivamente sendo mais expressivos os ganhos em produtos florestais, na produção e venda de vinho e azeite e nos produtos pecuários (bovinos de carne e cavalos Lusitanos).

Realça fonte da empresa que “as culturas permanentes de regadio (vinha e olival) beneficiaram com a ausência de chuvas durante a floração e colheita o que levou a novos máximos de produção de uva e azeitona”.

Os resultados do arrendamento de terras deram um contributo muito significativo para este crescimento tendo totalizado 3 milhões e 155 mil euros.

Gastos operacionais sem alteração

Os gastos operacionais não sofreram alteração, apresentando até um ligeiro decréscimo 0,5% relativamente a 2016.

Para o presidente do conselho de administração da Companhia das Lezírias, António Pimentel Saraiva “voltou a confirmar-se a melhoria dos resultados que foi muito expressiva em 2017. Os progressos feitos nas diferentes áreas de actividade da CL, desde 2012, são uma base muito sólida para continuar a alcançar êxitos futuros”.

Estes resultados “reflectem a desejável conciliação entre a satisfação do interesse geral mediante uma adequada gestão dos activos públicos, que compõem o património da Companhia das Lezírias, assegurando ao mesmo tempo as condições de sustentabilidade no desempenho financeiro”, acrescenta António Pimentel Saraiva.

“Tendo sido aprovada a distribuição ao Estado de um dividendo de 2 milhões e 284 mil euros, a CL ultrapassou os 11 milhões de euros entregues ao accionista nos últimos 6 anos”, realça aquele responsável.

Regadio leva a máximos de produção

Apesar do ano agrícola de 2017 ter sido caracterizado por uma situação de seca a partir da Primavera, as culturas permanentes de regadio (vinha e olival) beneficiaram com a ausência de chuvas durante a floração e colheita o que levou a novos máximos de produção de uva e azeitona.

A CL encara com optimismo a campanha agrícola de 2018, que parece poder aproximar-se de uma situação de maior normalidade, com a precipitação ocorrida no mês de Março.

A maior exploração agro-florestal do País

A Companhia das Lezírias é a maior exploração agro-florestal do País, com uma área aproximada de 18.000 hectares, constituída por capitais 100% públicos.

Com terrenos situados na Lezíria de Vila Franca de Xira (6.300 ha) e na charneca do Infantado (11.700 ha), detém uma importante área florestal da qual se destaca a maior mancha contínua de sobreiros de um só proprietário (6.730 ha).

Tem como outras áreas de actividade, a produção de arroz, a criação e engorda de bovinos de carne, a produção de vinho e azeite, a produção de milho e outras culturas anuais, a criação de cavalos Puro-Sangue Lusitano. Desde 2 de Agosto de 2013 é a entidade gestora da Coudelaria de Alter, em Alter do Chão.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 more

Verifique também

Produtores de leite da Póvoa de Varzim em risco de falência pedem para serem pagos ao preço mínimo de 38 cêntimos/litro

Partilhar             more  Caso não exista um aumento do preço do leite a breve prazo, toda a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.