Início / Agricultura / Como plantar e fazer a manutenção das plantas aromáticas em vaso

Como plantar e fazer a manutenção das plantas aromáticas em vaso

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Cultivar plantas aromáticas em vaso é cada vez mais uma das tarefas agrícolas mais prazerosas para os horticultores e agricultores principiantes. Além de criarem toda uma envolvente mais verde e aromática, são uma excelente alternativa aos condimentos mais tradicionais utilizados na culinária. Para além do mais, são uma excelente opção para quem não tem muita disponibilidade de espaço ou vive num apartamento ou habitação sem horta/jardim.

Existem plantas aromáticas que se adaptam melhor ao cultivo em vasos que outras, sendo um bom exemplo desta situação a erva-príncipe e a hortelã que facilmente podem ser cultivadas e o seu crescimento controlado nestas condições.  Por outro lado, ao serem cultivadas em vaso, podem ser facilmente retiradas no exterior no Inverno para um local mais protegido da geada e outras condições climatéricas adversas.

ervas aromáticas

Factores que deve ter em consideração antes de cultivar plantas aromáticas

1. Escolha um vaso com orifícios para garantir uma boa drenagem

Um dos factores que deve ter em consideração antes de cultivar ervas aromáticas em vaso é que estes recipientes tenham furos/orifícios que permitam escoar a água da rega e chuva facilmente. Para proporcionar boas condições de crescimento e desenvolvimento das ervas aromáticas, experimente colocar “pedrinhas” no fundo dos vasos para melhorar o processo de drenagem. Dessa forma, evita que ocorra um encharcamento do substrato e que as raízes das suas ervas aromáticas apodreçam.

2. Escolha vasos adequados à dimensão das plantas aromáticas

Este é um dos factores mais importantes que deve garantir. Uma planta aromática de crescimento mais robusto necessita de um vaso de maiores dimensões para evitar que “tombe” quando o vento sopra mais forte. Porém, existem aromáticas como o loureiro por exemplo, que gostam de ter as suas raízes mais congestionadas. Nestes casos, não escolha vasos com dimensões muito grandes pois pode comprometer o seu crescimento e desenvolvimento. Antes de iniciar os seus cultivos de ervas aromáticas, estude previamente as características destas plantas e só depois compre os vasos adequados.

3. Escolha o material mais adequado para os seus vasos

Os vasos podem ser elaborados com diversos materiais, entre eles barro, vidro, plástico, metal e verga.

Os vasos de barro são esteticamente mais bonitos, mas são mais propícios à transmissão de doenças de plantas anteriores.  Para evitar estes problemas, lave-os e esterilize-os antes de os usar para cultivar aromáticas.

Os recipientes de metal tendem a aquecer demasiado o substrato quando apanham muito sol, danificando as suas plantas aromáticas.

Os vasos de vidro, além de serem mais caros tendem a estalar mais facilmente com a geada. No entanto, apesar de não serem tão porosos como os de barro, retêm melhor a água.

Os vasos de verga, apesar de serem bastante decorativos, têm pouca durabilidade pois são pouco resistentes a condições climatéricas menos agradáveis, como a chuva. Para minimizar as consequências que daí advêm, forre-os com musgo de forma a reterem mais facilmente a humidade.

Os vasos de plástico são a opção mais utilizada pelos horticultores pois são leves e económicos.  No entanto, deve ter em atenção que a incidência em demasia dos raios solares pode promover mais facilmente que estes estalem.

ervas aromáticas

4. Aprenda a fazer a manutenção das plantas aromáticas em vaso

Escolha um substrato adequado

Um dos principais procedimentos/tarefas que deve assegurar para a manutenção das suas ervas aromáticas bonitas e saudáveis é a escolha de bom substrato adequado a este tipo de plantas.  Este tipo de substratos promove as potencialidades genuínas das plantas aromáticas e deve ser utilizado especialmente na plantação e transplante de todo o tipo de plantas aromáticas.

SIRO Aromáticas é um excelente exemplo de um substrato que pode ser utilizado no cultivo e manutenção das ervas aromáticas.

É enriquecido com adubo orgânico biológico o que oferece uma nutrição equilibrada e prolongada.
É composto por uma fórmula especial enriquecida com macro e micronutrientes de origem natural, assegurando o desenvolvimento dos princípios activos que diferenciam este tipo de plantas nomeadamente o seu valor terapêutico e aromático.

SIRO Aromáticas possui na sua composição:

Siro Agro 1 (Húmus de casca de pinho – certificado pela RAL);

Turfa loira de Sphagnum;

Areia de quartzo;

Adubo orgânico biológico de origem animal;

Relativamente às suas características Físico-químicas:

pH em CaCl2: 5.5-6.5
Condutividade: 100-150 µS/cm
Granulometría 0-15mm
Matéria Orgânica > 50%

Fertilização biológica
NPK 9-2-2 – 3.5 kg/m3

 

 Esteja atento às pragas e doenças das suas plantas aromáticas

As plantas aromáticas também podem ser atacadas por doenças e pragas que afetam o seu crescimento e desenvolvimento.

Apesar das plantas aromáticas até serem resistentes a problemas fitossanitários, deve estar atento(a) ao aparecimento indesejado de alguma praga de insetos às suas ervas aromáticas. Caso isto se verifique, combata-as usando por exemplo uma calda de fumo.

Também as lagartas podem atacar as plantas aromáticas e nessas situações, deve retirá-las à mão ou atraí-las espalhando cascas de abóbora por perto dos canteiros (durante a noite).  Caso pretenda combater doenças de origem fúngica utilize a calda bordalesa e/ou enxofre como forma de prevenção.

Não se esqueça também de ir controlando o aparecimento de ervas infestantes regularmente.

Esteja atento às regas

Embora seja difícil calcular com exactidão a melhor frequência de rega das plantas aromáticas, deve tentar estabelecer um equilíbrio de rega (não rega de mais nem de menos).

Existem plantas aromáticas que exigem mais água que outras e por isso, deve avaliar correctamente quais as principais características das aromáticas que está a produzir.

Evite, no entanto, que a planta seque completamente pois nestes casos, a tarefa de absorção de água após esse momento será muito mais dificultada.

Regue o substrato e nunca as suas plantas pois esta atitude pois prejudicar o crescimento e desenvolvimento das suas ervas aromáticas.

ervas aromáticas

Espero que tenha gostado das minhas dicas! Bons cultivos 😊

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Festa da Cereja de Alfândega da Fé cancelada devido à Covid-19

Partilhar            O presidente da Câmara Municipal de Alfândega da Fé, Eduardo Tavares, informa que a edição …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.