Início / Agricultura / CNA denuncia “caos instalado nas candidaturas ao Pedido Único de Ajudas 2023”

CNA denuncia “caos instalado nas candidaturas ao Pedido Único de Ajudas 2023”

A CNA – Confederação Nacional da Agricultura garante que há um “caos instalado nas candidaturas ao Pedido Único de Ajudas 2023”. A menos de um mês do final do prazo, 31 de Maio, “constata-se um enorme atraso na concretização das candidaturas, situação que resulta de más decisões políticas, de querer fazer tudo ao mesmo tempo, de não ter em conta a capacidade dos serviços e a realidade agrícola do País”, diz a direcção da Confederação.

É sobre esse mesmo assunto que a CNA vai falar no próximo dia 8 de Maio, segunda-feira, em conferência de imprensa, num posto de recepção de candidaturas da ADACB – Associação dos Agricultores de Castelo Branco, no Fundão.

“Esta conferência de imprensa tem como propósito denunciar o caos em se encontra o processo de candidaturas às ajudas da PAC [Política Agrícola Comum] no âmbito do novo quadro apoio da União Europeia, com os técnicos das associações no terreno exaustos e com muitos agricultores a não conseguirem fazer as candidaturas”, explica a CNA em nota de agenda.

E acrescenta que estarão nesta conferência de imprensa dirigentes da CNA e da ADACB, técnicos envolvidos no processo de candidaturas e agricultores que “demonstrarão e darão, de viva voz, o seu testemunho sobre as dificuldades com que se debatem neste momento”.

Encontram-se a decorrer as candidaturas ao Pedido Único (PU 2023), até 31 de Maio de 2023, podendo ser efectuadas directamente pelo Beneficiário através da Área Reservada do Portal do IFAP, aqui, ou recorrendo às entidades reconhecidas (ver aqui), numa das Salas de Atendimento existentes para o efeito.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

DGAV actualiza manual da Prescrição Electrónica Médico-Veterinária

Partilhar              A DGAV — Direcção Geral da Alimentação e Veterinária informa que o Manual da PEMV …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.