Início / Agricultura / China quer frutas, legumes e carne de porco portuguesas

China quer frutas, legumes e carne de porco portuguesas

A China está interessada em comprar “fruta, legumes e carne de porco, de alta qualidade”, aos produtores portugueses, diz o vice-ministro da Agricultura da China, Bi Meijia, salientando que para tal “é necessária a aprovação da autoridade sanitária chinesa, que é independente do governo”. Autoridade que pediu vários esclarecimentos a Portugal e que o ministro Luís Capoulas Santos garantiu à Agricultura e Mar Actual já ter enviado no passado dia 20 de Junho.

“Estou certo que isso ajudará a desbloquear este processo. Estou confiante num resultado positivo a curto prazo”, disse o ministro, acrescentando que “é importante para os agricultores portugueses, mas também para os chineses. Há potencial de crescimento dos dois países”.

Portugal recebeu hoje, 13 de Julho, a visita de uma delegação ministerial da República Popular da China, tendo a jornada de trabalho começado no Ministério da Agricultura, em Lisboa. Capoulas Santos recebeu o vice-ministro da Agricultura da China num encontro bilateral, ao longo do qual as relações comerciais entre os dois países dominaram a conversa.

O Ministro da Agricultura português concentrou-se no dossiê da internacionalização, dando nota do empenhamento de Portugal em aumentar o nível de exportações do sector agro-alimentar. O mercado chinês é uma prioridade para alguns sectores, designadamente o da suinicultura e o da produção hortofrutícola, cujos processos estão a ser trabalhados pelas autoridades dos dois países há cerca de dois anos.

Para o ministro Capoulas Santos, “este é um mercado muito importante para os agricultores e para os consumidores, que tem um enorme potencial de crescimento”. Por isso, considera o Ministro, “existem todas as condições para aprofundar a relação entre os dois países”.

Memorando de entendimento

Uma das decisões tomadas ao longo do encontro bilateral foi a produção de um memorando de entendimento no domínio da Agricultura. Capoulas Santos recebeu igualmente um convite para visitar a China, tendo manifestado disponibilidade para retribuir a visita das autoridades chinesas “logo que seja possível”.

Os processos de abertura do mercado chinês à exportação de carne de porco e de pêra-rocha dominaram a agenda do dia, com as autoridades nacionais a deixarem a nota de que aguardam neste momento decisões da autoridade sanitária chinesa. O senhor Bi Meijia, vice-ministro Chinês da Agricultura explicou que não pode “falar em concreto sobre os processos que estão pendentes porque a autoridade sanitária chinesa não depende do Ministério da Agricultura, são duas entidades separadas”, frisou o representante do Executivo chinês, que considerou a reunião da manhã como “muito positiva”.

Do Ministério da Agricultura, as delegações seguiram para uma visita à Sicasal, uma empresa de transformação de carne de porco, onde o ministro da Agricultura reforçou o interesse do sector em exportar para a China e onde anunciou estar já aberto o mercado da Colômbia para a carne de porco. “A Sicasal tem um sistema de gestão com muita qualidade”, disse o governante chinês à saída da fábrica.

De tarde, o foco das atenções centrou-se na pêra-rocha, com a delegação da China a visitar o pomar da Quinta do Arneiro e a dirigir-se depois para o entreposto de frutas Luís Vicente, onde foi analisado o processo de corte e embalamento de fruta fresca, tendo as condições de higiene e de conservação sido devidamente apreciadas.

Nesta visita participaram também o secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira, e o novo director-geral de Alimentação e Veterinária, Fernando Bernardo.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Consulta pública sobre Acordo Comercial UE-Canadá termina a 25 de Abril

Partilhar              A Comissão Europeia tem em curso, até dia 25 de Abril de 2024, uma consulta …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.