Início / Agricultura / China comprou 4 milhões de euros de vinhos do Douro e Porto em 2015

China comprou 4 milhões de euros de vinhos do Douro e Porto em 2015

A China continental, Macau e Hong Kong compraram quatro milhões de euros de vinhos do Douro e Porto em 2015, um mercado emergente que está a ser palco para acções promocionais dirigidas a profissionais e escolas de hotelaria.

Organizadas pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), com sede no Peso da Régua, as acções de promoção prolongam-se até hoje, 3 de Junho e visam “dar a conhecer os vinhos da Região Demarcada do Douro (RDD) a um mercado emergente”, segundo o site da Confagri – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal, que cita a Lusa.

“A diversificação dos momentos de consumo e o crescente interesse e sofisticação dos consumidores são factores que tornam este mercado interessante para os vinhos da RDD”, afirma, em comunicado, o presidente do IVDP, Manuel de Novaes Cabral.

Por isso mesmo, acrescenta, “torna-se assim fulcral trabalhar, cada vez mais, na promoção dos vinhos do Porto e do Douro junto de profissionais que, por sua vez, os comunicarão ao consumidor final”.

Várias acções na Ásia

Entre as acções realizadas na Ásia, o IVDP destacou as semanas do vinho do Porto em Macau e Hong Kong, com acções de formação para sommeliers e escolas de hotelaria, e ainda jantares vínicos com harmonizações preparadas por chefes com estrelas Michelin.

Os vinhos da RDD marcaram ainda presença na Vinexpo Hong Kong e decorreram, no final de maio, cerimónias de entronização da Confraria de Vinho do Porto em Xangai e Macau.

Em 2015, o valor das exportações de vinhos do Porto e do Douro para a “Grande China” foi de quatro milhões de euros, incluindo os três mercados: China continental, Hong Kong e Macau. As exportações destes vinhos representaram 18% do valor das exportações portuguesas de vinho para esse mercado, com especial destaque para as quotas do Vinho do Porto nas exportações para Hong Kong, 30 por cento e dos vinhos do Douro para Macau, 19%.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Confederação das micro e pequenas empresas: redução do IRC visa “essencialmente as grandes empresas”

Partilhar              A CPPME — Confederação Portuguesa de Micro, Pequenas e Médias Empresas considera que “a redução …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.