Início / Agricultura / Chega defende criação de Hospital Público Veterinário para apoiar adopção de animais de companhia
Foto: Chega

Chega defende criação de Hospital Público Veterinário para apoiar adopção de animais de companhia

O deputado único do Chega, André Ventura, recomenda ao Governo que crie um grupo de trabalho que prepare um plano para a criação de um Hospital Público Veterinário, a apresentar no prazo de seis meses.

“Ainda assim, este tema não pode ser tratado de forma displicente e irresponsável, na medida em que se trata de dinheiro do erário público e que, por isso, deve ser aplicado com total responsabilidade e noção da sua necessidade e efeito”, frisa o deputado no seu Projecto de Resolução N.º 1540/XIV/3.ª.

Explica André Ventura que quase 17 mil pessoas já assinaram a petição pública que defende a criação de um Hospital Veterinário Público “e a razão é simples: a preocupação com os animais de estimação e a necessidade de ajuda financeira no momento de zelar pela saúde daqueles que são a única companhia de muitas pessoas e famílias”.

E realça que “ao longo dos últimos anos têm sido lançadas várias campanhas de sensibilização a apelar à adopção de animais de companhia (…) no entanto, por mais campanhas que se façam, a verdade é que continua a ser extremamente difícil para uma família suportar as despesas inerentes à adopção de um animal de companhia, sendo que é do conhecimento geral que muitos casos de abandono estão intimamente ligados à insuficiência económica e financeira das famílias”.

Para André Ventura, adoptar um animal pressupõe, “inequivocamente, prestar-lhe todos os cuidados necessários, mas para tal é também necessário que quem adopta, na impossibilidade financeira de prestar tais cuidados, tenha a possibilidade de ter ajuda no momento de garantir que a saúde do seu animal de estimação não é colocada em causa pelas suas dificuldades económico-financeiras”.

Lições da pandemia

Acrescenta o Projecto de Resolução do Chega que “ainda que seja um animal saudável e que apenas precise de uma ida ao veterinário de rotina para lhe serem administradas, sobretudo, as vacinas que são necessárias, o facto é que mesmo estas idas furtivas ao veterinário representam em muitos casos uma soma impossível de suportar para muitas famílias”.

“Esta foi, inclusive, uma realidade que se agravou no decorrer da pandemia provocada pelo SARScoV-2, com o aumentar de situações de corte nos rendimentos, de despedimentos e de falências que afectaram os mais diversos sectores de actividade económica, embora com especial impacto naqueles que actuam na área do turismo, da restauração e da hotelaria”, diz André Ventura.

Assim para o deputado do Chega, “se antes da pandemia a criação de um Hospital Público Veterinário já fazia sentido, como parte integrante e essencial de uma política de protecção animal, agora, nesta fase em que ainda se aprende a viver com o vírus e que muitas empresas aprendem a sobreviver face às alterações sentidas no mercado, o hospital em causa continua a fazer todo – e talvez mais – sentido”.

E refere que o primeiro passo no caminho para a construção de um Hospital Veterinário Público deve passar pela audição dos mais diversos profissionais entendidos na matéria, bem como de representantes de associações com cariz solidário e activista na defesa dos direitos dos animais.

Pode ler o Projecto de Resolução N.º 1540/XIV/3.ª aqui.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 more

Verifique também

Produtores de leite da Póvoa de Varzim em risco de falência pedem para serem pagos ao preço mínimo de 38 cêntimos/litro

Partilhar             more  Caso não exista um aumento do preço do leite a breve prazo, toda a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.