Início / Agricultura / Centro para a Valorização do Barroso assina protocolo de colaboração com Politécnico de Bragança

Centro para a Valorização do Barroso assina protocolo de colaboração com Politécnico de Bragança

Os Municípios de Boticas e Montalegre assinaram, no início do mês de Julho, um acordo de colaboração com o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) de transferência de verbas para a atribuição de três bolsas de Pós-doutoramento. O acto dá seguimento ao preconizado no protocolo de criação do Centro para a Valorização do Barroso – Património Agrícola Mundial – ValorBarroso.

A selecção dos três bolseiros Pós-doutoramento estará a cargo do IPB, através do Laboratório Associado para a Sustentabilidade e a Tecnologia em Regiões de Montanha (SusTEC).

Além das bolsas subsidiadas pelos municípios, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) vai financiar mais 12 bolsas de doutoramento, o que permitirá constituir uma equipa de investigadores altamente qualificados focados na pesquisa e valorização do património natural existente na região do Barroso.

A reunião, durante a qual foi assinado o protocolo, contou com a presença, entre outros, do presidente e do vice-presidente das Câmaras Municipais de Boticas e Montalegre, Fernando Queiroga e David Teixeira, respevtivamente, do presidente do IPB, Orlando Rodrigues, do secretário-geral da Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), António Montalvão Machado, do coordenador do Centro de Investigação de Montanha (CIMO), José Alberto Pereira, e da directora executiva do Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água – AquaValor, Maria José Alves.

ValorBarroso

Recorde-se que o Centro para a Valorização do Barroso – ValorBarroso foi criado em Junho de 2021, no seguimento da classificação da região do Barroso como Património Agrícola Mundial, e tem como objectivo promover novas centralidades para actividades intensivas de conhecimento, incluindo a produção e difusão de novos saberes, a investigação e a inovação associadas à área agrícola no Barroso e, simultaneamente, desenvolver uma rede transfronteiriça de parcerias entre este território e outros sítios de Sistemas Importantes do Património Agrícola Mundial (SIPAM), reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Luís Montenegro: “Governo não quer resolver os problemas da agricultura”

Partilhar              O líder do Partido Social Democrata (PSD) acusa o Governo de “falta de vontade política” …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.