Início / Agricultura / Centro de Frutologia Compal fecha Academia 2018 a atribuir 3 bolsas de instalação

Centro de Frutologia Compal fecha Academia 2018 a atribuir 3 bolsas de instalação

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Centro de Frutologia Compal encerrou mais uma edição da Academia com a entrega das Bolsas de Instalação. O encerramento foi assinalado com o Encontro “Inovação no Sector Frutícola: Projectar um Futuro Sustentável” com um painel de discussão que reuniu importantes entidades da área da inovação, alimentação e nutrição.

Estiveram presentes a Universidade de Trás-Os-Montes, o INIAV — Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e a Associação Portuguesa de Nutrição, que abordaram os temas da inovação e sustentabilidade no sector frutícola. Valorização da fruta portuguesa, associativismo, inovação e diferenciação foram os temas de ordem deste painel.

O Júri

O júri, composto por parceiros do Centro de Frutologia Compal – DGAV — Direcção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, o Instituto Superior de Agronomia, Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal e a Associação de Jovens Agricultores de Portugal —, fez um breve balanço da formação e dos empreendedores agrícolas desta edição da Academia, realçando a importância de apostar na fruticultura portuguesa e na inovação no sector.

Da avaliação do júri, surgiram os três empreendedores distinguidos na edição de 2018 da Academia do Centro de Frutologia Compal: Ana Ângelo, Daniel Marques e Filipe Marques Lima.

Os vencedores

Ana Ângelo conhece o sector agrícola e tem formação e experiência na área, mas foi no Centro de Frutologia Compal que viu a oportunidade de crescer na fruticultura.

Surpreendida por ser uma das vencedoras da bolsa de instalação no valor de 20.000 euros, Ana pretende continuar a trabalhar na sua exploração de 3 hectares de morango em Santo Isidro de Pegões, no Montijo.

Aposta nas romãs

Da freguesia da Asseiceira, em Tomar, Daniel Marques recebeu dos seus familiares uma exploração de 6 hectares onde decidiu apostar nas romãs e aventurar-se no mundo da fruticultura.

Com experiência na área das ciências policiais, Daniel pretende investir a bolsa de instalação e o conhecimento que adquiriu nas 84 horas de formação e colher as primeiras romãs do seu pomar já em 2019.

Seis hectares de macieiras

É um dos formandos mais novos desta edição da Academia do Centro de Frutologia Compal, mas ambição não lhe falta. Filipe Marques Lima, jovem de 26 anos, conhece o mundo da agricultura e da fruticultura.

Pretende instalar seis hectares de macieiras nos terrenos da família em Cepões, Lamego. Com a bolsa e o conhecimento que recebeu na Academia do Centro de Frutologia Compal, pretende continuar a apostar no seu pomar.

Plataforma CFCNetwork

Neste encontro, foi também apresentada a plataforma CFCNetwork – uma nova plataforma digital de networking e partilha de conhecimento, que pretende reunir a comunidade do Centro de Frutologia Compal em torno da fruticultura, transportando-a para o meio digital.

Os formandos da Academia 2018 do Centro de Frutologia Compal participaram em 84 horas de formação, durante três meses, onde tiveram oportunidade de adquirir conhecimento teórico e prático.

Para além das horas em sala de aula, onde os formandos tiveram contacto com a teoria por trás das boas práticas, houve também sessões no terreno com associações, organizações de produtores, centrais fruteiras, explorações agrícolas de sucesso e até mesmo em instalações frutícolas de alumni da Academia.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

GNR identifica dois homens por incêndio florestal em Cantanhede. Fogo provocado por rebarbadoras

Partilhar            A GNR — Guarda Nacional Republicana informa que o Comando Territorial de Coimbra, através do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.