Início / Agenda / Castelo Branco recebe sessão informativa sobre vespa asiática. Participação gratuita

Castelo Branco recebe sessão informativa sobre vespa asiática. Participação gratuita

A Meltagus – Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional e a Turma da Abelha organizam uma sessão informativa sobre a vespa velutina — também conhecida por vespa asiática — a realizar no próximo dia 3 de Dezembro, no CEI — Centro de Empresas Inovadoras, em Castelo Branco.

A acção arranca pelas 18h30 e terminará às 21h30. Tem como destinatários, todos os apicultores, técnicos, agricultores e público em geral.

A participação é gratuita e os interessados podem preencher a ficha de inscrição disponível aqui, ou contactar a Meltagus através do telefone 272 346 268, até ao próximo dia 1 de Dezembro.

Os temas a abordar, por Bruno Moreira, da Turma da Abelha, serão os seguintes: identificação; ciclo de vida; Plano de Acção Nacional; ninhos primários e ninhos secundários; Portal SOS Vespa; prevenção; armadilhas; destruição de ninhos (métodos e biocidas autorizados); maneio apícola; combate; redução da predação.

A organização do evento relembra que nesta sessão dedicada à vespa velutina, haverá “a oportunidade única de conhecer, identificar e contribuir para uma menor propagação deste invasor”.

No fim da sessão, haverá um coffee break, espaço dedicado para partilha e debate de ideias. O evento é aberto ao público e gratuito embora limitado aos lugares existentes.

Vespa asiática

A Vespa velutina nigrithorax, adiante designada apenas por Vespa velutina, é uma espécie não-indígena, predadora da abelha europeia (Apis mellifera).

Na época da Primavera constroem ninhos de grandes dimensões, preferencialmente em pontos altos e isolados. Esta espécie distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen (mais escuro na vespa asiática) e das patas (cor amarela na vespa asiática).

Os principais efeitos da presença desta espécie não indígena manifestam-se em várias vertentes. Na apicultura trata-se de uma espécie carnívora e predadora das abelhas; para a segurança pública, não sendo mais agressivas que a espécie europeia, no caso de sentirem os ninhos ameaçados reagem de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas centenas de metros.

Meltagus

Constituída em Maio de 2004, a Meltagus – Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional tem como área de intervenção todas as freguesias dos concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão, pertencentes ao distrito de Castelo Branco. Constitui objecto principal da Associação desenvolver e dinamizar a actividade apícola.

Desde início, mantém contactos frequentes com o Parque Natural do Tejo Internacional existindo um protocolo entre ambas as entidades e sendo a Meltagus um dos membros da Estrutura Local de Apoio, do Plano Zonal do Parque Natural do Tejo Internacional (PNTI), juntamente com a DRAP Centro e o PNTI. A Meltagus é também membro da Federação Nacional dos Apicultores de Portugal.

As principais actividades da Meltagus passam pela gestão da zona de produção controlada; pelo apoio técnico na área da apicultura a associados e não associados; pela formação na área da Apicultura e realização de tertúlias mensais com os associados; pela implementação do Sistema HACCP na Central Meleira, elaboração de projectos apícolas e pela valorização e qualificação do mel produzido na região de Castelo Branco (DOP).

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Captura de de pescado aumenta 67% em Novembro de 2021

Partilhar               O volume de capturas de pescado em Portugal, em Novembro de 2021, aumentou 66,7% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.