Início / Economia / Capturas de pescado crescem 25,1% em Julho de 2021 para 16.967 toneladas

Capturas de pescado crescem 25,1% em Julho de 2021 para 16.967 toneladas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O volume de capturas de pescado em Portugal, em Julho de 2021, aumentou 25,1% (-13,0% em Junho), justificado pela maior captura de peixes marinhos (nomeadamente cavala, mas também carapau, atuns, biqueirão e sardinha), refere o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Setembro de 2021, do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Às 16.967 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 32.842 mil euros, valor que representou um acréscimo de 12,7% (+5,0% em Junho).

Na Região Autónoma dos Açores foram capturadas 1.710 toneladas de pescado, ou seja, um aumento de 39,4% (+8,2% em Junho), que resultou sobretudo da maior captura de atuns, mas também de carapau negrão, cavala e peixe-espada, acrescenta o INE.

Pelo contrário, na Região Autónoma da Madeira as 497 toneladas capturadas representaram um decréscimo de 20,3% (-25,6% em Junho), especialmente devido à menor captura de tunídeos.

Peixes marinhos

Acrescentam os técnicos do do Instituto Nacional de Estatística  que o volume de peixes marinhos capturados a nível nacional foi 15.548 toneladas e teve um aumento de 28,7% (-15,4% em Junho). Esta situação resultou fundamentalmente da maior captura de cavala (+53,4%), com 3.887 toneladas, carapau (+46,6%), com 2.634 toneladas, atuns (+29,6%), com 1.494 toneladas, biqueirão, que com 964 toneladas mais do que triplicou a sua captura em relação ao mês homólogo (+233,5%) e sardinha (+10,9%), com 4.484 toneladas, capturadas ao abrigo do Despacho Nº 4626/2021 de 6 de Maio, que determinou as regras e os limites de pesca desta espécie para o período entre 17 de Maio e 31 de Julho de 2021.

Em contrapartida, registou-se menor quantidade de peixe-espada (-2,2%), que não ultrapassou as 375 toneladas capturadas.

Quanto ao volume de crustáceos (170 toneladas) teve um decréscimo de 9,1%, devido principalmente ao menor volume de lagostim e camarão. Os moluscos apresentaram igualmente uma diminuição de 3,6%, com 1.247 toneladas capturadas, sendo de destacar o menor volume de lulas, berbigão e ameijoas, acrescenta o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Setembro de 2021.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.