Início / Agricultura / Capoulas Santos lamenta partida do presidente da Sogrape, Fernando Guedes

Capoulas Santos lamenta partida do presidente da Sogrape, Fernando Guedes

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, enviou hoje, 21 de Junho, uma nota de condolências à família de Fernando Guedes, presidente da Sogrape Vinhos até ontem, apesar de estar já reformado, lamentando o seu desaparecimento.

O ministro da Agricultura considera “a sua partida uma enorme perda familiar, mas também uma grande perda para o País e para um sector da maior relevância económica e social, através do qual deu um contributo inestimável para a promoção da imagem de Portugal no exterior”.

Fernando Lobo Guedes, filho do fundador da Sogrape, a maior empresa portuguesa de vinhos, passou para os filhos a gestão executiva da companhia, reformando-se, em 2000. Tinha 87 anos.

Aprendiz de tanoeiro

Nascido a 29 de Dezembro de 1930, em Penafiel, Fernando Lobo Guedes teve formação em enologia em França e ingressou na então Sociedade Comercial dos Vinhos de Mesa de Portugal em 1952, onde começou como aprendiz de tanoeiro.

Entre várias distinções, Fernando Guedes foi agraciado o ano passado, pelo Presidente da República, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

A Sogrape Vinhos nasceu da vontade e ousadia de um grupo de amigos que, no difícil ambiente económico e político de 1942, decidiram apostar forte no talento de um homem visionário para criar e desenvolver uma empresa de vinhos diferente, inovadora, capaz de divulgar e impor os vinhos portugueses nos mercados internacionais.

Foram a visão, o carácter e a personalidade vincada de Fernando van Zeller Guedes que traçaram o rumo ganhador para um projecto que muitos consideravam à partida condenado ao malogro.

Mateus Rosé

Da capacidade de ver primeiro e de ver mais longe evidenciada pelo fundador da Sogrape resultou a criação da primeira marca portuguesa de vinhos global – Mateus Rosé –, cujo retumbante sucesso comercial em mais de 120 países serviu de impulso decisivo para o crescimento e afirmação de liderança que a empresa hoje justamente reclama.

A Sogrape Vinhos  é hoje liderada pela terceira geração da família fundadora. Em 2002, sob a égide da nova geração, a Sogrape reforçava a sua posição de grande operador internacional no sector dos vinhos ao adquirir a totalidade dos activos da Sandeman (vinhos do Porto, Jerez e Brandy), e ainda ao firmar uma parceira com a Pernod Ricard para a distribuição mundial dos vinhos da marca.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Ravasqueira Grande Reserva 2014. Espumante do Alentejo já está no mercado

Partilhar              “Paciência de ourives” é a expressão que traduz o empenho na construção do Espumante Ravasqueira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.