Início / Agricultura / CAP: situação pandémica em Odemira “está a servir de palco a uma das mais deploráveis campanhas contra a agricultura portuguesa”

CAP: situação pandémica em Odemira “está a servir de palco a uma das mais deploráveis campanhas contra a agricultura portuguesa”

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal considera que a situação pandémica no concelho de Odemira “está a servir de palco a uma das mais deploráveis campanhas contra a agricultura portuguesa de que há memória”.

A posição foi marcada ontem, 5 de Maio, em conferência de imprensa convocada pelo presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal, Eduardo Oliveira e Sousa, atendendo “às múltiplas e inaceitáveis declarações que têm vindo a ser feitas, ao longo da última semana sobre a agricultura portuguesa, e à imensa desinformação que circula no espaço público e mediático, em particular sobre a situação no concelho de Odemira, com destaque para as freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve”.

Para a direcção da Confederação “a agricultura, um sector campeão das exportações nacionais, que tanto valor acrescentado traz ao nosso País, vê-se envolvida num rol de acusações infames às quais é preciso dar a devida resposta e fazer o devido contraditório”.

Uma conferência em que esteve presente também Gonçalo Santos Andrade, vice-presidente da CAP e presidente da Portugal Fresh — Associação para a promoção das Frutas, Legumes e Flores de Portugal.

Alojamento

Quanto aos alojamentos dos trabalhadores agrícolas das explorações de Odemira, a Confederação reclama a “reposição da verdade dos factos, porque os agricultores cujos trabalhadores não vivem nas quintas não só são alheios a esta questão (como qualquer empregador de outra qualquer área de negócios) como andam há anos a chamar a atenção dos poderes públicos e a apelar, ao nível local e nacional, para que esta situação seja resolvida. Não sendo responsáveis pelos alojamentos, estes têm vindo a apelar para que o Estado aja, de forma reiterada”.

Para a Confederação dos Agricultores de Portugal , os agricultores estão a “ser vítimas da inacção do Estado, que ao longo de mais de uma década optou por fechar os olhos à chegada crescente de trabalho imigrante na zona do perímetro de rega do Mira e às suas reais necessidades, incluindo de alojamento”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Fundão lança concurso para criação da identidade gráfica do Centro de AgroTech. Candidaturas até 23 de Agosto de 2021

Partilhar              A Câmara Municipal do Fundão lançou um concurso de ideias para a concepção da identidade …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.