Início / Agricultura / CAP junta 2.000 agricultores e mais de 300 tractores em protesto nas Caldas da Rainha

CAP junta 2.000 agricultores e mais de 300 tractores em protesto nas Caldas da Rainha

A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal informa que 2.000 agricultores e mais de 300 tractores desfilaram hoje, 2 de Março, pelas Caldas da Rainha em mais um protesto “contra a incompetência de quem nos governa”.

Hoje foi a vez da região do Ribatejo e Oeste se manifestar contra a política do Ministério da Agricultura, na quarta acção de protesto promovida pela Confederação dos Agricultores de Portugal.

Mais de 60 organizações, 320 tractores e 2.000 agricultores invadiram as ruas da cidade naquela que é a maior manifestação de agricultores que alguma vez desfilou nesta cidade do distrito de Leiria. “Estão aqui muitos agricultores que estão a ser maltratados pelo Ministério da Agricultura e todas estas máquinas significam a indignação no mundo rural”, afirmaram os presentes, segundo avança fonte institucional da CAP. “É o desespero é que nos leva a esta manifestação”, acrescenta.

O secretário-geral da CAP, Luís Mira, lembrou que este é o ano em que entra em vigor uma ‘nova‘ Política Agrícola Comum (PAC), com “muitas regras e legislação nova, sem que o Ministério tivesse promovido as fundamentais sessões de informação”. Ao invés, “preferiu arrancar ontem com a Campanha”. Por isso “hoje, mais de 80% dos agricultores não conseguem preencher o pedido” de candidatura. “O Ministério não ouve nem trabalha com o sector. Não tem capacidade para executar os fundos que estão disponíveis para Portugal”, afirmou Luís Mira.

Por sua vez, o presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, voltou a insistir na “má decisão” de extinguir as Direcções Regionais de Agricultura e da passagem das suas funções para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), como “uma medida destinada a destruir o Ministério”. “É a própria ministra que encabeça essa destruição”, reforçou Oliveira e Sousa.

As acções de protesto da CAP não terminaram e, dentro de uma semana, os agricultores voltam a encontrar-se para mais uma manifestação que terá lugar na cidade de Beja, no dia 9 de Março.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Montenegro promete resolver problema do assoreamento do Porto de Pesca da Póvoa de Varzim

Partilhar              O primeiro-ministro, Luís Montenegro, esteve presente cerimónia de encerramento das comemorações do 50º aniversário de …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.