Início / Agricultura / CAP diz que Governo tem de garantir que descida de 20 cêntimos no ISP também se aplica ao gasóleo agrícola

CAP diz que Governo tem de garantir que descida de 20 cêntimos no ISP também se aplica ao gasóleo agrícola

“Palavra dada não é palavra honrada. Descida de 20 cêntimos por litro não se verificou. Governo tem de garantir que medida anunciada é cumprida e que também se aplica ao gasóleo agrícola”. As declarações são da direcção da CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal, que defende “um sistema simples que permita um desconto imediato e efectivo no acto de pagamento”

Diz um comunicado da Confederação que a “descida anunciada de 20 cêntimos no ISP [Imposto sobre os Produtos Petrolíferos] traduziu-se num incompreensível aumento do preço na factura a pagar pelos agricultores”. Por isso, o “Governo tem de agir para que medida anunciada inclua o gasóleo agrícola e para que a redução anunciada seja efectivamente cumprida”.

Relembra a CAP que, no passado dia 28 de Abril, foi anunciada pelo Governo “uma nova descida no ISP que permitirá baixar a carga fiscal em 20 cêntimos por litro”. “Ao dia de hoje, a descida anunciada não só não se verificou, como, desde esta segunda-feira, o preço aumentou em média em cerca de 3 cêntimos no gasóleo agrícola, segundo dados da Direcção-Geral de Energia e Geologia”.

Para a Confederação, “é incompreensível que se assista exactamente ao contrário do que tinha sido assegurado. A uma lógica e expectável redução do preço final por litro, por via da descida de 20 cêntimos no ISP, seguiu-se uma irracional e imprevista subida do custo por litro. Acresce que em momento algum deste anúncio foi referida qualquer diferenciação em função da actividade económica, o que torna o resultado deste anúncio numa surpresa ainda maior”.

Desconto imediato e efectivo no acto de pagamento

Assim para a Confederação dos Agricultores de Portugal, ao Governo, neste momento, exige-se que garanta duas medidas. Assegurar que há uma descida real e efectiva de 20 cêntimos por litro, “como anunciado e prometido” e “implementar um sistema simples que permita um desconto imediato e efectivo no acto de pagamento, fazendo o Estado posteriormente um acerto de contas com os revendedores”.

No caso do gasóleo agrícola, diz o mesmo comunicado da CAP, “a situação ainda é mais esdrúxula: não só não se verificou a redução de ISP em 20 cêntimos por litro, como se verificou um aumento de preço, o que é uma manifesta falta de reconhecimento pela actividade que os agricultores desenvolvem”.

“O Governo português continua, assim, a lucrar com a actual situação insustentável de preços nos combustíveis. Continuamos a perder competitividade face a Espanha, que implementou medidas transparentes e descomplicadas para assegurar que todos os espanhóis, em todas as situações, vêem reduzida a factura final a pagar pelo preço do combustível”, realça a CAP.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Chega quer comissão técnica independente para análise ao incêndio na Covilhã

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Chega defende a criação de uma “comissão técnica independente para análise …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.