Início / Agricultura / Cantinho das Aromáticas conquista Great Taste Awards 2017

Cantinho das Aromáticas conquista Great Taste Awards 2017

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Cantinho das Aromáticas conquistou diversos prémios no prestigiado concurso internacional de produtos alimentares, os Great Taste Awards 2017, equivalente mundial aos Olímpicos dos produtos alimentares. Pelo quarto ano consecutivo.

Duas estrelas para a tisana Amor Perpétuo e o lote reserva para infusão de erva-príncipe, 1 estrela para as tisanas Especialidade da Casa e Doce Menta, bem como para o lote reserva para infusão de tomilho-limão e, pela primeira vez, 1 estrela para os nossos condimentos tomilho bela-luz, poêjo e manjerona.

A empresa de Canidelo conquistou também pela primeira vez o prestigiado selo Great Taste Producer, atribuído a empresas que nos últimos 5 anos arrecadaram as cobiçadas estrelas, em pelo menos 3 desses anos.

Todos os produtos são avaliados por pelo menos três painéis distintos, incluindo retalhistas do sector alimentar, chefs, críticos de restaurantes, jornalistas especializados e outros especialistas da indústria alimentar.

Provas cegas

“Neste concurso todas as provas são cegas. Só o produto é avaliado. Importa referir que os júris dos prémios Great Taste não julgam o branding ou packaging da empresa. Apenas têm acesso ao produto (sem nunca vislumbrarem a marca), concentrando-se no sabor, qualidade, textura e aspecto do produto a avaliar”, realça Luís Alves, fundador do Cantinho das Aromáticas.

Há mais de 600 anos atrás, Pedro e Inês de Castro viveram na Quinta do Paço, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, onde hoje são produzidas pelo Cantinho das Aromáticas algumas das melhores infusões, tisanas e condimentos do Mundo.

Quando Catarina de Bragança casa com Carlos II, em 1662, torna-se Rainha Consorte de Inglaterra, Escócia e Irlanda. Fariam parte do seu dote chá, diversas plantas aromáticas e especiarias. Diz uma lenda que as caixas de transporte destes seus pertences foram marcadas com a frase: “transporte de ervas aromáticas”, mais tarde abreviado para T.E.A.

Na altura o chá já era consumido em Inglaterra, essencialmente como um tónico para a saúde. A jovem rainha democratizou as infusões como bebidas consumidas socialmente. Bebê-las regularmente, pelo simples prazer, tornou-se um hábito.

“Mais de 300 anos depois de uma portuguesa ter conquistado o Mundo, com uma chávena na mão, produzimos plantas aromáticas no lugar onde se desenrolou uma das mais célebres histórias de amor de Portugal”, acrescenta o agrónomo Luís Alves.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Super Bock Oktober Edition celebra a maior festa da cerveja

Partilhar              A Super Bock volta a trazer a tradição e a cultura cervejeira alemã para Portugal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.