Início / Agricultura / Cannabis “recreativa” legalizada. Governo faz acordo com oposição. Colômbia oferece 300 mil plantas de cannabis. Quer uma?

Cannabis “recreativa” legalizada. Governo faz acordo com oposição. Colômbia oferece 300 mil plantas de cannabis. Quer uma?

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo Português, liderado por António Costa, “estava por um fio”. A “crise política” estava por dias. O apoio do Bloco de Esquerda (BE) era essencial. Por isso, o Executivo negociou, na Assembleia da República, em secretas reuniões, tudo o que podia, incluindo a utilização “legal” de drogas leves. Resultado: a cannabis para fins recreativos (moca, como é conhecida entre os jovens) vai poder a ser usada em todo o País. Já a partir de 9 de Julho de 2021. E de forma legal.

Segundo apurou o agriculturaemar.com, as negociações chegaram ao fim na Assembleia da República. O Projecto de Lei será enviado ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no dia 31 de Junho. E temos a garantia de que o Presidente irá aprovar o diploma. Tudo para evitar eleições antecipadas.

Por isso mesmo, várias organizações de apoio ao consumo de cannabis, que acompanharam todas estas negociações no Parlamento português,  têm mantido contactos com vários produtores da Colômbia. E foi mesmo desses contactos que nasceu a ideia: porque não oferecermos plantas de cannabis aos portugueses?

Oferta de plantas de cannabis

Pois é esta a realidade: a Associação de Produtores de Marijjuana de Colômbia está a oferecer 300 mil plantas de cannabis a todos os portugueses que as queiram plantar e tratar. Basta que façam o seu pedido através do email colombia.cannabis.portugal@macolombia.gov.cu.

O Bloco de Esquerda conseguiu vencer uma das suas batalhas: o uso de cannabis para fiz recreativos, tal como acontece com o vinho ou o café, ou mesmo o cigarro.

Isaías Hipólito, deputado do Bloco de Esquerda, disse ao agriculturaemar.com que “este é um dia histórico. Fumar um charro vai poder ser corriqueiro”.

Já Aníbal Tintins, deputado do Partido Comunista Português (PCP), frisou que “esse acordo foi feito à margem de todos os partidos de esquerda. O PCP não concorda com esta decisão. Isto vai ser a desgraça de muitos jovens. Um produto destes, sem ser nacionalizado, é um perigo”.

E a polémica continua, diz Joana Salva-Cães, deputada do PAN, que “não se pode decidir uma lei que não leva a lado algum. Fumar um charro? Ok, eu fumo. Mas, os cães podem fumar? É isto. É uma lei que restringe os direitos dos animais”.

Por sua vez, André Ventura, líder do Chega, fez saber que “isto é o derradeiro fim do País. Imaginem um cigano drogado a vender calças da “Leves”, imaginem um cigano drogado a vender Marlboro Cannabis Suave. Isto é contrafacção”.

Já Joaquim Pífaro, deputado do Iniciativa Liberal fez questão de alertar: “esta Lei não defende o mercado”.

Ao que o agriculturaemar.com apurou, a Lei vai ser mesmo aprovada. E mais: a marca “Moca in Portugal” poderá ser lançada em plena pandemia, durante o “grande prémio de motas e carros do Algarve”, disse Marques Mendes ao agriculturaemar.com.

Agricultura e Mar Actual

  •  
    46
    Shares
  •  
  •  
  • 46
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

UE aprova regime português de 150 M€ para apoiar empresas dos Açores afectadas pela pandemia

Partilhar            A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras da União Europeia em matéria de auxílios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.