Início / Empresas / Camisola Poveira, a verdadeira, à venda no marketplace “É bom comprar aqui!”. Receita das vendas 100% para os artesãos

Camisola Poveira, a verdadeira, à venda no marketplace “É bom comprar aqui!”. Receita das vendas 100% para os artesãos

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A partir de hoje, 3 de Abril, as Camisolas Poveiras produzidas por artesãos do concelho da Póvoa de Varzim já estão disponíveis para venda, nacional e internacional, no marketplace do município “É Bom Comprar Aqui!”.

Esta iniciativa promovida pelo Município da Póvoa de Varzim, com o apoio da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai e da Associação Amigos do Museu, visa criar uma plataforma que reúne, num só espaço e à distância de um simples clique, os artesãos poveiros que produzem a Camisola Poveira e os clientes que têm interesse em adquirir um modelo original, explica a autarquia.

A receita das vendas reverte a 100% para os artesãos responsáveis pela produção dos modelos vendidos.

Ode à história e herança cultural do concelho

Para o presidente da Câmara, Aires Pereira, “a promoção da compra da Camisola Poveira é uma ode à história e herança cultural do concelho da Póvoa de Varzim e, também, uma forma de valorizar e dignificar o trabalho meritório desenvolvido pelos nossos artesãos locais há mais de 150 anos”.

Segundo Aires Pereira, essa foi a razão que levou “a autarquia a estabelecer uma ponte entre aqueles que querem ter acesso a este artigo tão único e os que querem ter condições para poder produzir e exportar uma peça tão especial”.

Todos os artesãos que saibam produzir a Camisola Poveira e queiram vendê-la no Marketplace “É Bom Comprar Aqui!” devem contactar os Serviços de Turismo da Póvoa de Varzim através do email pturismo@cm-pvarzim.pt ou do telefone 252 298 120.

Este marketplace permite aos comerciantes e empresários uma montra digital onde todos os clientes podem aceder aos produtos e descontos, à sua localização, aos horários e contactos, realizar encomendas, escolher um prestador de serviços para as entregas e utilizar todas as formas de pagamento, incluindo as novas cashless e contactless.

A Camisola Poveira

A camisola poveira bordada é feita em lã branca de fio grosso, da zona da Serra da Estrela, denominada “lã poveira” e decorada a ponto de cruz, com motivos de inspiração diversa (escudo nacional, com coroa real; patinhos; siglas; remos cruzados; vertedouros; etc.), sendo somente utilizada lã de cor preta e vermelha nos bordados.

A camisola poveira era inicialmente (1ª metade do século XIX) feita em Azurara e Vila do Conde e bordada (ou marcada) na Póvoa pelos velhos pescadores. Em evolução, passou a ser bordada pelas mães, esposas e noivas dos pescadores, e depois feita e bordada na Póvoa”.

Esta peça integrava o traje masculino de romaria e festa do pescador poveiro, cuja origem remonta ao primeiro quarteirão do século XIX. Este traje branco ou de branqueta (tecido manual) foi o que mais perdurou, mantendo-se até finais daquele século, sendo sempre o traje escolhido aquando da presença de elementos da comunidade junto das mais altas individualidades políticas.

Com a grande tragédia marítima de 27 de Fevereiro de 1892, o luto decretou a sentença de morte deste traje branco, assim como de outros mais garridos. A camisola sobreviveu, ainda, pela primeira metade do séc. XX, mantendo-se como peça de luxo de velhos e novos.

A recuperação do vistoso e original traje branco deveu-se a António Santos Graça que, ao organizar o Grupo Folclórico Poveiro, em 1936, o ressuscitou e divulgou.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

UE aprova regime português de 150 M€ para apoiar empresas dos Açores afectadas pela pandemia

Partilhar            A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras da União Europeia em matéria de auxílios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.