Início / Agricultura / Caloiros da Católica trocam praxe por apanha da batata para o Banco Alimentar de Abrantes

Caloiros da Católica trocam praxe por apanha da batata para o Banco Alimentar de Abrantes

Cerca de 250 alunos da Universidade Católica de Lisboa, que iniciam este mês de Setembro os seus cursos em Economia e Gestão, irão realizar uma acção de restolho de batata, nos campos da Golegã. Esta acção, em alternativa à praxe tradicional, irá decorrer na próxima quarta-feira, dia 7 de Setembro, pelas 14h00, sendo o ponto de encontro no Equuspolis.

A iniciativa visa envolver os caloiros nesta prática ancestral, conhecida em português como “restolho” ou “rabisco”, na recolha da produção que fica nos campos. A batata colhida será entregue no Banco Alimentar de Abrantes.

Para que nada se perca

O projecto Restolho que decorre sob o mote “uma segunda colheita para que nada se perca”, lançado no ano 2013, pela Agromais e a Agrotejo, em parceria com a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome (FPBACF) e a EntrAjuda, tem como objectivo recolher os produtos que por falta de valorização comercial, calibre inadequado ou defeitos ligeiros, são obrigados a deixar na terra.

A Agromais – Entreposto Comercial Agrícola nasceu em 1987, na região agrícola do Norte do Vale do Tejo. Hoje é a maior organização portuguesa de agricultores no sector da comercialização de cereais e hortícolas, com um volume de negócios anual consolidado na ordem dos 41 milhões de euros e com uma área de produção de cerca de 10.000 hectares. “Lideramos as culturas que produzimos, inovamos nos processos e na tecnologia, desenvolvemos produtos de qualidade, e somos profissionais reconhecidos pelo mercado”, afirma fonte institucional da Agromais.

A Agrotejo – União Agrícola do Norte do Vale do Tejo é uma associação de agricultores sem fins lucrativos, que têm como principal área de abrangência o Norte do Vale do Tejo e que tem como objectivos principais: promover o desenvolvimento agrícola regional, articular as estruturas associativas da região, representar a agricultura, silvicultura e pecuária, incentivar os agricultores na utilização de boas práticas agrícolas, desenvolver a formação profissional e promover a prática de protecção e produção integrada das culturas.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Suínos, ruminantes e aves de produção em debate nas II Jornadas Técnicas Vetlima

Partilhar              As II Jornadas Técnicas Vetlima realizam-se nos dias 2, 3, 6 e 7 de Junho …

Um comentário

  1. Felicito-vos por esta iniciativa, esta sim, ao nível do Ensino Superior: criatividade, empreendedorismo, espírito e trabalho de equipa, atenção e resposta às necessidades da comunidade em diálogo aberto e partilha solidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.