Início / Empresas / Caldeira Cabral: Colômbia é “mercado de oportunidades” para empresas portuguesas

Caldeira Cabral: Colômbia é “mercado de oportunidades” para empresas portuguesas

O ministro da Economia afirmou, no final de uma visita de três dias à Colômbia, que o país sul-americano é “um mercado de oportunidades” e fez um balanço “muito positivo” da viagem.

A Colômbia “está a fazer um forte investimento nas infraestruturas e as empresas portuguesas estão muito bem posicionadas com a experiência que têm”, disse Manuel Caldeira Cabral, referindo que existirão muitas oportunidades na área da construção.

“O balanço que faço da visita é muito positivo. Conseguimos transmitir uma mensagem importante de reforço do que é a qualidade das empresas portuguesas, do que é a capacidade que têm em vários sectores, em particular na construção”, acrescentou o ministro, referindo que teve reuniões com a ministra da Indústria, Comércio e Turismo, com o vice-ministro das Relações Exteriores e com o vice-presidente.

A Colômbia está a lançar um programa de obras públicas para o melhoramento de estradas, redes de fibra óptica e na área de energia e Caldeira Cabral reforçou a confiança que “o Governo de Portugal tem nas empresas construtoras nacionais e nas empresas de materiais de construção”.

Feira de materiais de construção

Portugal foi um dos países convidados para a Expo Camacol, a maior feira de materiais de construção da Colômbia.

“Penso que este reconhecimento de Portugal ser o país convidado desta que é a maior feita anual que têm de material de construção é muito importante, e é por isso que quis estar aqui para dar ainda mais visibilidade às empresas portuguesas”, disse o Ministro.

Caldeira Cabral acrescentou que a presença no evento “é muito importante para reforçar as exportações destes produtos de construção, para abrir expectativas e perspectivas de novos negócios na área de adjudicação de obras públicas”.

Mercado colombiano

O ministro da Economia destacou também os negócios que as empresas portuguesas têm no mercado colombiano. “Sentimos uma energia positiva, não só pelos que já existem e estão a correr bem, mas pela perspectiva de poderem concluir e fechar uma série de novos negócios importantes em áreas muito diversificadas”, afirmou.

Um dos exemplos dados foi a Jerónimo Martins, e a parceria que tem com a rede de supermercados Ara. “Está a expandir muito a sua rede de distribuição”, disse, referindo ainda o facto de a Mota-Engil ter vencido recentemente um concurso para a construção de centenas de escolas por todo o país, num contrato de 280 milhões de euros.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Furto de alfarroba não pára. GNR apreende mais 434 quilos em Silves

Partilhar              A Guarda Nacional Republicana (GNR) informa que o Comando Territorial de Faro, através do Posto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.