Início / Agricultura / Caça à rola proibida em Espanha. Caçadores portugueses temem mudança no calendário venatório

Caça à rola proibida em Espanha. Caçadores portugueses temem mudança no calendário venatório

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A caça à rola-comum em Espanha está proibida na temporada 2021-2022, em todas as comunidades autonómicas. O Ministério da Agricultura, Pecuária, Pesca e Desenvolvimento Sustentável publicou no Diário Oficial da Junta de Andaluzia (BOJA) as datas de abertura e encerramento da actividade cinegética nas várias espécies e nas diferentes modalidades na época de caça 2021-2022 , que começou nesta terça-feira, 1 de Junho.

A Real Federação Espanhola de Caça (RFEC) instou todas as federações autónomas a apresentarem recurso administrativo contencioso caso as administrações regionais proíbam a caça à rola-comum durante a próxima temporada, uma vez que “não existe actualmente nenhuma norma europeia nem nacional que o decrete”.

Caça permitida em Portugal

Em Portugal, o Calendário Venatório para as épocas 2021-204, já está publicado, definindo as espécies cinegéticas que são permitidas caçar. E diz que, considerando o decréscimo significativo das populações de rola-comum, são mantidas as limitações actualmente em vigor de redução dos dias de caça, ou seja, a sua caça é permitida no terceiro e quatro domingos de Agosto e primeiro e segundo domingo de Setembro de 2021, durante o período da manhã, até às 13 horas.

Para os dias identificados, é autorizada a caça à rola-comum nas zonas de caça turísticas que não tiverem previsto o domingo como dia de caça suplementar.

No entanto, o agriculturaemar.com falou com representantes de associações de caçadores que se mostra “preocupados” em que o mesmo venha a “acontecer em Portugal”.

Relembre-se que já em Dezembro de 2020 o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) fez saber que quer condicionar “o exercício da caça a espécies cinegéticas que não se encontrem ameaçadas, ou quase ameaçadas, e que apresentem estatuto de conservação conhecido” (8.ª alteração ao decreto-lei n.º 202/2004, de 18 de Agosto). A ser aprovado o Projecto de Lei N.º 586/XIV dos bloquistas, conseguiriam que fosse proibida a caça ao coelho-bravo, rola-comum e tordo-ruivo, entre outras espécies.

Caçadores espanhóis dizem que medida não faz sentido

Ainda em Espanha, a Federação de Caça da Andaluzia realça que esta medida é tomada “apesar de não haver documentação oficial e conclusiva que justifique as zero capturas. Na verdade, em Portugal pode ser caçada; o que mostra que se trata de uma decisão puramente ideológica de um Ministério dobrado aos ditames ecologistas”.

A Federação Andaluza de Caça já fez saber à Junta da Andaluzia que aquela “não tem em consideração todos os esforços dos caçadores andaluzes para aplicar um plano de caça sustentável”, frisando que a medida “não responde a nenhum argumento técnico ou científico relativo ao real estado das populações de rola-comum”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

PDR 2020 tem 3 M€ para apoio ao uso mais eficiente da água dos regadios

Partilhar              O Ministério da Agricultura informa que, no âmbito da operação “Melhoria da eficiência dos regadios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.