Início / Agenda / Brasil. Embrapa procura parceiros para finalizar tecnologia de produção de bacon ovino

Brasil. Embrapa procura parceiros para finalizar tecnologia de produção de bacon ovino

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Embrapa — Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuaria convida empresas e associações/cooperativas para conhecer a sua linha de trabalho em tecnologia de produtos cárneos, com foco no bacon de carne ovina.

A ideia é realizar uma rodada de negócios, e os interessados poderão assumir a co-responsabilidade pela adaptação à escala industrial, validação técnica e comercial, visando futura exploração comercial desse produto cárneo, explica uma nota de imprensa da Embrapa Pecuária Sul.

Segundo o chefe-adjunto de transferência de tecnologia da Embrapa Pecuária Sul, Gustavo Martins da Silva, o objectivo é o estabelecimento de uma parceria entre a unidade de pesquisa e a empresa seleccionada, que vai receber todo o know how para produção do bacon ovino, desenvolvido em escala experimental por uma equipa de pesquisadores da área de ciência e tecnologia de carnes, no âmbito do projecto Aprovinos (Aproveitamento Integral da Carne Ovina).

Candidaturas

Os interessados devem candiatar-se, até o dia 22 de Outubro de 2021, enviando e-mail para cppsul.chtt@embrapa.br, indicando o nome e endereço da empresa/organização, e um telefone para contacto. Logo após essa data, a Embrapa Pecuária Sul entrará em contacto para agendar uma reunião, visando identificar as oportunidades, possibilidades de trabalho conjunto, e negociar possíveis parcerias.

Bacon ovino

O bacon ovino é um derivado cárneo curado e defumado feito a partir de um corte específico da barriga de ovinos mais velhos. Os dois tipos de bacon ovino desenvolvidos na Embrapa Pecuária Sul passaram por testes de aceitabilidade com consumidores e receberam notas acima de 7, o que demonstra que o produto foi aceite pelos avaliadores.

“O bacon ovino desenvolvido na Embrapa Pecuária Sul permite que o processo tecnológico empregado transforme a carne ovina em um produto com sabor diferenciado, ofertando novas opções de derivados cárneos ao consumidor e uma experiência sensorial única”, destacou a analista da unidade de pesquisa, que trabalhou no projecto Aprovinos, Citieli Giongo.

Além do bacon, o projecto Aprovinos desenvolveu outros diversos produtos à base de carne ovina, como copas, presuntos (já em fase de industrialização), mortadelas, patê, hambúrguer, linguiça, sarapatel, buchada e pertences de feijoada.

Todos os produtos são feitos com categorias animais com pouco valor comercial, como animais mais velhos e de descarte, porém com qualidade nutricional elevada. Para chegar a esses produtos, foram dez anos de pesquisas em áreas como processo de salga, cura, defumação e maturação.

O projecto tem como um dos objectivos o fortalecimento da cadeia da carne ovina, a partir da promoção de novas alternativas de produtos à indústria, comércio e consumidores finais, além de proporcionar mais uma alternativa de mercado aos ovinocultores.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

PSD pede à ministra da Agricultura que esclareça atribuição de terrenos agrícolas em Idanha-a-Nova

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata (PSD) quer saber o que se passou com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.