Início / Mar / Aquacultura / Bluegrowth inaugura centro internacional de vigilância e monitorização de aquiculturas

Bluegrowth inaugura centro internacional de vigilância e monitorização de aquiculturas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Bluegrowth, consultora tecnológica portuguesa especializada na Economia do Mar, oficializou o lançamento do serviço integrado de monitorização e vigilância de produções aquícolas, depois de dois meses de período experimental. Um novo serviço que permitir alavancar a internacionalização da empresa.

O sector aquícola conta agora com um serviço de apoio — 24 horas por dia e 7 dias por semana — que integra funcionalidades de videovigilância — submersa e de superfície —, monitorização de qualidade da água, monitorização de equipamentos e eficiência energética de produções aquícolas.

Para combater os riscos e as incertezas

Focado em cinco perspectivas – infra-estruturas, equipamentos, energia, água e activos biológicos – o serviço permanente que a Bluegrowth faz chegar ao mercado tem como objectivo combater os riscos e as incertezas do dia a dia da produção em aquicultura.

“A aquicultura exige a capacidade de monitorizar, vigiar e agir a qualquer hora do dia. É preciso assegurar que os equipamentos e as pessoas não falham. Garantir a eficácia das pessoas e a fiabilidade dos equipamentos 24 horas por dias, 7 dias por semana, compreende custos que a esmagadora maioria dos produtores não pode suportar”, afirma Hugo Metelo Diogo, director executivo da Bluegrowth.

Vigiar a produção e agir em caso de ameaças

Roubos, vandalismo, predadores, degradação da qualidade de água, falhas de equipamentos, condições meteorológicas e erros humanos estão, entre outros, na origem das grandes perdas em aquicultura. O serviço apresentado pretende assegurar a capacidade remota de vigiar uma produção e agir em caso de ameaças.

Este processo é feito a partir de um centro de controlo, instalado provisoriamente em Almada, nas instalações do Madan Park, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, a partir do qual, técnicos especializados — com suporte de avançadas tecnologias de monitorização e controlo — analisam diferentes indicadores de desempenho e ocorrências de potencial ameaça para as produções.

Internacionalização

Para Custódia Rebocho, presidente da Bluegrowth, “o lançamento desta operação irá criar condições para que a Bluegrowth estenda a sua actuação aos mercados internacionais, a permitir que o sector aquícola nacional se desenvolva, enfrentando os riscos e as incertezas das operações com uma maior assertividade”.

Este serviço surge na sequência das apostas efectuadas pela Bluegrowth em inovação tecnológica aplicada ao sector aquícola, nomeadamente ao nível da robótica e da Internet das coisas.

De forma a complementar as capacidades remotas que este centro internacional de vigilância integra, uma equipa de terreno especializada em robótica subaquática e sistemas de monitorização ambiental, executa operações regulares de recolha de dados que permitem melhorar o conhecimento situacional sobre o contexto produtivo.

Para beneficiarem deste serviço, os produtores precisam de fazer uma instalação local de um sistema de comunicações que integra os sinais de sensores, câmeras e outros equipamentos que se pretendam monitorizar ou fazer actuar remotamente garantindo, deste modo, que a partir de Almada, uma equipa qualificada seja os olhos e as mãos dos produtores a qualquer hora do dia, garantem os responsáveis pela Bluegrowth.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Caudal do Rio Estorãos está a desaparecer. Câmara de Ponte de Lima vai solicitar intervenção da Agência Portuguesa do Ambiente

Partilhar            O caudal do Rio Estorãos , em Ponte de Lima, quase desapareceu nas últimas semanas. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.