Início / Empresas / Beta-i arranca 2020 com 25 projectos em curso

Beta-i arranca 2020 com 25 projectos em curso

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Beta-i, a principal responsável pela ligação de empresas e startups em Portugal, no ano em que celebra 10 anos de actividade, arranca em 2020 com um terço do seu objectivo de negócio cumprido e com um plano claro de internacionalização.

Reconhecida como uma das principais impulsionadoras da aceleração da inovação e transformação digital para empresas e startups em nível nacional e internacional, a Beta-i tem levado a cabo vários projectos ligados a áreas estratégicas para o desenvolvimento da economia e da sociedade portuguesa.

Num ano em que celebra uma década de actividade, a Beta-i arranca em 2020 com 25 projectos de inovação aberta, aceleração de modelos de negócio e desenho de estratégias de inovação para clientes em quase 20 países.

Projectos de inovação colaborativa

Algumas das principais empresas que actuam em Portugal (como Millennium BCP, Novartis, grupo José de Mello, Inmarsat, Siemens, Fosun/Fidelidade, Daimler, EDP, SIBS, Ageas, Semapa, Sonae, Galp e Nestlé, para além do Turismo de Portugal, Câmara de Lisboa e Ministério do Mar) têm vindo a desenvolver projectos de inovação colaborativa com a Beta-i, que para o efeito acciona uma rede de dezenas de milhares de startups de todo o Mundo.

“Este é apenas um dos aspectos de um processo de inovação aberta, que facilita o processo de convergência e troca de expertise entre os dois lados para impulsionar a evolução e transformação de modelos de negócio a partir de soluções tecnológicas. Investidores, instituições públicas e centros de investigação de universidades também fazem parte deste ecossistema unido pela Beta-i, que ao longo da última década auxiliou o desenvolvimento de negócio de mais de 900 startups. Entre as portuguesas, várias delas hoje já claramente reconhecidas pelo mercado – caso da Uniplaces, Unbabel, Uphill e muitas outras”, refere um comunicado da Beta-i.

Economia circular e economia do mar

Pedro Rocha Vieira, CEO e co-founder da Beta-i, assinala que fintech e banca, economia circular, healthtech e farmacêutica, energia, água e economia do mar, cidades inteligentes e mobilidade são sectores que vivem hoje uma maior e mais acelerada transformação, contando por isso com uma maior pressão para se reinventarem. E destaca que nas não somente estes segmentos, como também o retalho e grande consumo, turismo, insurtech, aeroportos e serviços públicos vivem esta necessidade de transformação.

“Colaborar com startups de forma concreta para o efeito, através dos programas de inovação aberta geridos pela Beta-i, é uma resposta que se apresenta ágil e pragmática para estes desafios que acreditamos que se vão intensificar nos próximos três anos”, diz Pedro Rocha Vieira.

Ligar startups mais inovadoras com grandes empresas

No modelo tradicional, os departamentos de investigação e inovação das organizações encontravam-se mais fechados sobre si mesmos, com estruturas pesadas e pouco ágeis. O cenário mudou e ganhou velocidade nos anos 2000 com a emergência e multiplicação das startups e seus novos modelos de negócio.

Hoje, os projectos de inovação aberta (Open Innovation) geram relações ganha-ganha entre as empresas e as startups, nos quais há uma clara e directa colaboração entre o sistema tecnológico e o tecido empresarial, salientao mesmo comunicado.

A Beta-i, com experiência consolidada nesta área, tem em curso inúmeros programas baseados neste processo que visa optimizar os negócios das grandes empresas através do desenvolvimento de pilotos com parceiros externos, orientados para necessidades previamente mapeadas.

Entre os principais programas destacam-se o Free Electrons (Energia), Smart Open Lisboa (SOL, com edições temáticas de Housing e Mobility), TechCare (Healthtech e Pharma), Protechting (Healthtech, Fintech e Insurtech), (RE)Set (Economia Circular, com edições temáticas de Retalho e Mobiliário), PayForward (Fintech e Payments), Bluetech (Blue Economy) e The Journey 4.0 (Hospitality e Tourism).

O Lidl, com o programa de apoio ao empreendedorismo social Mais Ajuda, e a Agência Nacional de Inovação (ANI) com o projecto de transferência tecnológica das universidades para o mercado Born from Knowledge/Rise track são outros dois dos mais recentes clientes que contam com o conhecimento da Beta-i para o desenvolvimento de soluções de inovação colaborativa.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Vila Real de Santo António tem a primeira central fotovoltaica instalada nos portos de pesca nacionais

Partilhar            A Docapesca – Portos e Lotas concluiu a instalação de uma central fotovoltaica, que transforma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.