Início / Agricultura / BE quer consulta pública do Plano Estratégico de Portugal no âmbito da PAC até ao final do primeiro trimestre de 2021

BE quer consulta pública do Plano Estratégico de Portugal no âmbito da PAC até ao final do primeiro trimestre de 2021

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O processo de consulta alargada do Plano Estratégico de Portugal no âmbito da Política Agrícola Comum, para o período 2023-2027 está aberto até 11 de Dezembro de 2020. Mas os deputados do Bloco de Esquerda (BE) entendem que o prazo deveria ser alargado “pelo menos até ao final do primeiro trimestre de 2021”, de modo a permitir aos cidadãos, às entidades do sector agrícola e do ambiente, às organizações não governamentais e a todas as partes interessadas, “a análise adequada de toda a documentação, bem como a participação em tempo útil no processo de consulta pública”.

Por isso, os deputados bloquistas avançaram na Assembleia da República com o Projecto de Resolução Nº 773/XIV/2ª, no qual pretendem que se “garanta, no prazo de três meses após o encerramento da consulta pública, resposta a todas as pessoas e organizações que apresentem propostas concretas durante o período de consulta pública, a respeito da aceitação das mesmas e respectivas justificações”.

Explicam os deputados do BE que a reforma da PAC para o período 2023-2027 “introduz novidades face ao panorama actual. Os Estados-membros passam a estar obrigados a elaborar planos estratégicos para cumprir os objectivos concretos nos seus territórios e em função das necessidades locais.

Maior participação

A elaboração do Plano Estratégico de Portugal no âmbito da Política Agrícola Comum, para o período 2023-2027, “constitui uma oportunidade para o País melhorar as suas respostas aos desafios inerentes a uma produção agrícola acessível e adequada para todas as pessoas, contribuindo para a resiliência do território e garantindo direitos e rendimentos justos aos trabalhadores e trabalhadoras do sector, enquanto preserva a biodiversidade e o clima. Para que tal aconteça, o desenvolvimento do PEPAC deve ser aberto, plural e participado”.

Ora, acrescenta o Grupo Parlamentar do BE, “o processo de consulta pública do PEPAC, promovido pelo Governo através do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração-Geral, é de âmbito manifestamente limitado. Este processo de consulta pública não garante a capacitação de todas as partes interessadas para a participação informada e impede a análise adequada de toda a documentação, bem como a formulação, em tempo útil, de sugestões e propostas de alteração”.

“A documentação de base ao processo de consulta pública do PEPAC foi apenas disponibilizada no dia 16 de Novembro. A consulta pública termina a 11 de Dezembro. Isto significa que cidadãos e entidades dispõe de escassos 26 dias para formular os seus contributos com base na análise de 27 documentos que totalizam mais de duas mil páginas”, frisam os bloquistas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Volume de capturas de pescado em Portugal aumenta 48,4% em Agosto de 2021

Partilhar               O volume de capturas de pescado em Portugal, em Agosto de 2021, aumentou 48,4% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.