Início / Agricultura / Barragem do Pisão. Hugo Pereira Hilário: “um dos dias mais felizes, esperados e importantes para o futuro do Alto Alentejo”
Hugo Pereira Hilário: Presidente da CIMAA, e presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sôr

Barragem do Pisão. Hugo Pereira Hilário: “um dos dias mais felizes, esperados e importantes para o futuro do Alto Alentejo”

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
“Assinalamos hoje, com a assinatura deste contrato, um dos dias mais felizes, esperados e importantes para o futuro do Alto Alentejo. Estamos perante o maior investimento alguma vez realizado no Alto Alentejo, que é o maior projecto do PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] sob responsabilidade local, responsabilidade que assumimos” através da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA). Foi assim que o presidente da CIMAA, e também presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sôr, Hugo Pereira Hilário, reagiu à assinatura do contrato para a construção do Empreendimento de Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato, com um investimento de 120 milhões de euros do PRR.

A assinatura do contrato de financiamento entre a Estrutura de Missão “Recuperar Portugal”, entidade responsável pela coordenação técnica e pela coordenação de gestão da execução do PRR, e a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, teve lugar hoje, 30 de Julho, no Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa, no Crato. E foi presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, contando também com a presença e intervenções da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, do presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, Hugo Pereira Hilário, e do presidente da Câmara Municipal do Crato, Joaquim Diogo.

A Barragem do Pisão tem tem como principais objectivos garantir a disponibilidade de água para consumo urbano numa região com carências hídricas, reconfigurar a actividade agrícola e criar oportunidades para novas actividades económicas, nomeadamente ao nível da agricultura, turismo e energia, com a construção de uma central fotovoltaica de 150 megawatts flutuante.

Empreendimento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato

O Empreendimento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato (Barragem do Pisão), foi considerado unanimemente, por todos os 15 municípios do Alto Alentejo, pelas forças vivas do território e pelo Governo da República, como uma âncora de desenvolvimento.

“Os seus efeitos multiplicadores que irão potenciar várias áreas da nossa actividade económica, com destaque para agricultura, silvicultura e pecuária, agroindústrias, energia, turismo, investigação científica e, acima de tudo, para assegurar reserva estratégica de água, tendo presentes as alterações climáticas e a necessidade de assegurar as necessidades de consumo, dadas as fragilidades da Barragem da Póvoa, que já ultrapassa o seu período útil de vida e tem problemas estruturais, e a capacidade muito limitada da Barragem da Apartadura, não garantindo mais do que 2 a 3 anos de seca continua”, acrescenta Hugo Pereira Hilário.

E evidenciou que “a convergência e a unanimidade entre todos os 15 municípios do distrito de Portalegre foi decisiva e fundamental, independentemente das opções partidárias e para além da localização geográfica das infra-estruturas a construir, reconhecendo-se a importância estrutural e o impacto económico, social, ambiental, energético e científico do empreendimento para todo o Alto Alentejo. Neste sentido foi decidido pelos 15 municípios repartir entre si o valor da componente nacional da candidatura aprovada, em partes iguais”.

Reivindicação histórica

A Barragem do Pisão era uma aspiração e reivindicação histórica das populações do Alto Alentejo, com mais de meio século. Segundo o cronograma submetido à Comissão Europeia, as obras estarão terminadas em 2025 e os projectos e estudos detalhados devem ser concluídos até ao final deste ano. Está prevista para 2022 a emissão da Declaração de Impacte Ambiental, bem como o estaleiro e os trabalhos preparatórios, incluindo a abertura de acessos.

A CIMAA — Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo é uma entidade que tem como missão a promoção e a defesa dos interesses comuns dos quinze municípios associados, impulsionando o seu desenvolvimento integrado e sustentado, valorizando parcerias, criando sinergias e maximizando complementaridades. Entre eles estão os concelhos de Alter Do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo De Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Madeira consegue controlo da Psila Africana dos citrinos com luta biológica

Partilhar              A Psila Africana dos citrinos (Trioza erytreae), um insecto originário da África subsaariana, tem como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.