Início / Economia / Banca aumenta avaliação das habitações

Banca aumenta avaliação das habitações

O valor médio de avaliação bancária para o total do País, realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação, situou-se em 1.039 euros/m2 em Julho, o que representou um aumento de 0,9% comparativamente com o valor observado no mês anterior, diz o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Embora todas as regiões NUTS II tenham registado um aumento do valor médio de avaliação bancária, a Área Metropolitana de Lisboa, com uma variação de 1% associada a um valor médio 1.271 euros/m2, foi a região que mais contribuiu para o resultado agregado.

Quando comparado com o período homólogo, o valor médio relativo ao total do País aumentou 2% (variação de 2,4% em Junho). Também na comparação com o período homólogo, a Área Metropolitana de Lisboa (variação de 4,1%) foi a que mais influenciou o resultado agregado.

Já nos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária (1.088 euros/m2 em Julho) aumentou 0,9% face ao mês anterior. A Área Metropolitana de Lisboa e a região do Norte, ao passarem, respectivamente, de valores médios de 1.259 euros/m2 e 904 euros/m2 em Junho, para 1.272 euros/m2 e 918 euros/m2 em Julho (variações de 1,0% e 1,5%, pela mesma ordem) foram determinantes na variação do valor médio do total do País.

Comparativamente com o mesmo período do ano anterior, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos aumentou 2,3%, reflectindo as variações positivas de todas as regiões NUTS II. O valor médio de avaliação para o total do País nas tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se, respectivamente, em 1073 euros/m2 e em 1033 euros/m2. Comparando com o mês anterior, verificou-se um aumento de 6 euros/m2 na tipologia T2 e de 16 euros/m2 na T3.

Moradias
O valor médio de avaliação bancária das moradias, para o total do País, situou-se em 959 euros/m2, o que se traduziu num aumento de 8 euros/m2 (variação de 0,8%) comparativamente com o valor observado em Junho. Todas as regiões apresentaram valores médios de avaliação superiores aos observados em Junho, com particular destaque para o Algarve, com um aumento de 38 euros/m2 (variação de 3,1%) entre Junho e Julho.
Face ao período homólogo, o valor médio de avaliação bancária das moradias aumentou 0,9%, o que compara com a variação de 1,8% observada em Junho. As regiões Norte e Alentejo, com variações homólogas de 1,9% e 4,3%, respectivamente, (2,4% e 7,1% em Junho, pela mesma ordem) registaram os contributos mais expressivos para a desaceleração observada.

As moradias de tipologia T3 e T4 registaram, para o total do País, valores médios de avaliação de 936 euros/m2 (926 euros/m2 no mês anterior) e 963 euros/m2 (958 euros/m2 em Junho), respectivamente.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Conhece as diferenças entre Portugal e Espanha na agricultura e pesca?

Partilhar              O sector “Agricultura, silvicultura e pescas” ocupa percentagens reduzidas da população empregada, quer em Portugal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.