Início / Agricultura / Ataque de gorgulho-do-eucalipto pode resultar numa perda de produtividade do eucaliptal na ordem dos 50%

Ataque de gorgulho-do-eucalipto pode resultar numa perda de produtividade do eucaliptal na ordem dos 50%

“Um ataque de gorgulho-do-eucalipto a um eucaliptal pode resultar numa perda de produtividade na ordem dos 50% e, em última análise, na morte das árvores. Estima-se que mais de 150 mil hectares do eucaliptal nacional estejam afectados pelo insecto, tendo já originado prejuízos gravíssimos para a fileira do eucalipto e para a economia nacional”, refere o Plano do Controlo do gorgulho-do-eucalipto, agora revisto e publicado pelo ICNF — Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.

A primeira versão do Plano de Controlo do gorgulho-do-eucalipto foi estruturada em torno de quatro eixos estratégicos de intervenção orientados para os objectivos de: controlo da praga; redução dos estragos e prejuízos; aumento da produtividade; e sensibilização e informação.

Após dez anos de implementação do plano, a sua estrutura continua genericamente adequada, mas a revisão do Programa Operacional de Sanidade Florestal em 2018 introduziu a figura de Sub-Programa Operacional, para cada sistema florestal, também estruturado em quatro eixos estratégicos que, ao serem considerados na restruturação do Plano, permitem melhor adequar o seu âmbito de implementação para aquilo que é, realmente, do seu âmbito, refere o ICNF.

Novas metas do Plano

E dá o exemplo de que o objectivo do aumento da produtividade, que orienta a silvicultura do eucaliptal em geral, perde relevância, em detrimento da investigação que tem impulsionado, ao longo deste tempo, os meios de combate mais adequados.

Desta forma, as acções e respectivas metas da presente versão do Plano passam a ser estruturadas em tornos dos quatro eixos estratégicos: monotorização das populações; controlo das populações; investigação; e sensibilização e formação.

A informação disponível no momento da publicação desta nova versão do Plano sobre a distribuição e o nível de ataque associados a esta praga do eucaliptal é providenciada pela CELPA – Associação da Indústria Papeleira e pelas suas associadas Altri Florestal e The Navigator Company (RAIZ), nos inventários e monitorizações fitossanitários que têm vindo a decorrer desde 2010.

A distribuição da praga incide no litoral Norte e a Norte do Médio-Tejo, em que os povoamentos de Eucalyptus globulus têm uma expressão relevante, alguns deles em posição vulnerável aos ataques dada a altitude a que se encontram.

Levantamento dos estragos

No que diz respeito à caracterização dos ataques, o RAIZ, em colaboração com a The Navigator Company, tem vindo a realizar anualmente o levantamento dos estragos causados por gorgulho-do-eucalipto no património sob gestão desta empresa.

O levantamento incide geralmente sobre uma área de cerca de 30 000 ha de eucaliptal com mais de 1 ano, no Norte e Centro do País. O grau de desfolha das plantações é classificado de acordo com cinco níveis de ataque: Inexistente, Fraco, Moderado, Forte e Muito Forte.

Em 2020, a área da The Navigator Company identificada como tendo nível de ataque Moderado ou superior foi de 2 280 ha, mantendo-se uma tendência geral de decréscimo da área afectada pela praga. Há que esclarecer, todavia, que este levantamento não é representativo do resto das plantações de eucalipto no País onde, genericamente, a percepção é de que os danos não têm diminuído.

Gorgulho-do-eucalipto

O gorgulho-do-eucalipto, Gonipterus platensis Marelli, foi detectado em Portugal pela primeira vez em 1995. Possui maior incidência em eucaliptais acima dos 500 metros de altitude. Trata-se de um insecto desfolhador que se alimenta sobretudo de folhas terminais.

Em Portugal, o gorgulho-do-eucalipto apresenta duas gerações por ano (Primavera e Outono), sendo nestas alturas do ano que se registam maior quantidade de posturas (ootecas) e de larvas.

Este insecto desfolhador ataca principalmente as folhas adultas recém-formadas, pelo que os eucaliptos mais susceptíveis ao ataque são os que se encontram em transição de folha jovem para adulta (entre os 2 a 4 anos de idade) e os adultos.

Os danos são causados quer pelos insectos adultos, quer pelas larvas, podendo levar à desfolha total dos ramos terminais.

Saiba mais sobre esta praga aqui. Pode consultar o Plano do Controlo do gorgulho-do-eucalipto revisto aqui.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Consulta pública sobre Acordo Comercial UE-Canadá termina a 25 de Abril

Partilhar              A Comissão Europeia tem em curso, até dia 25 de Abril de 2024, uma consulta …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.