Início / Agenda / APPITAD debate novas opções para aumentar a resiliência da oliveira

APPITAD debate novas opções para aumentar a resiliência da oliveira

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Grupo Operacional “Novas Práticas em Olivais de Sequeiro, liderado pela APPITAD — Associação de Produtores em Protecção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro, vai realizar no próximo dia 1 de Julho a partir da 18 horas o webinar “Novas opções para aumentar a resiliência da oliveira”. Esta acção será dinamizada por Carlos Correia, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro/CITAB – Centro de Pesquisa e Tecnologia em Ciências Agroambientais e Biológicas e do Inov4Agro. A participação é gratuita.

Explica a organização do evento que as condições ambientais adversas, incluindo défice hídrico, elevada temperatura, geadas, alagamento do solo e deficiência e excesso de nutrientes, são dos maiores desafios para a produtividade agrícola.

Neste webinar apresentar-se-ão os principais problemas causados pelo stresse estival, bem como as respostas de aclimatação da oliveira. Um bom entendimento daqueles aspectos é essencial para ajudar a seleccionar as melhores soluções de forma a potenciar a resiliência das plantas.

Serão apresentadas algumas opções, nomeadamente a aplicação foliar de produtos naturais, minerais e orgânicos, com vista a salvaguardar a produção e segurança alimentar e a reduzir o impacte da agricultura no ambiente.

Pode fazer a sua inscrição gratuita aqui. O webinar será também transmitido online na página do Facebook da APPITAD.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Verdes recomendam ao Governo “total interdição de pesca” de tubarões e raias

Partilhar              O Grupo Parlamentar de Os Verdes recomenda ao Governo que “crie uma equipa para elaborar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.