Início / Featured / APDL assegura segundo abastecimento de gás natural liquefeito no Porto de Viana do Castelo

APDL assegura segundo abastecimento de gás natural liquefeito no Porto de Viana do Castelo

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) assegurou domingo, dia 11 de Abril, no Porto de Viana do Castelo, o segundo abastecimento de gás natural liquefeito (GNL) a um navio do armador , o Baleària Eurolíneas Marítimas.

Trata-se do ferry “Martín i Soler”, de 165 metros e com capacidade para transportar 1.200 passageiros e cerca de 560 veículos, o qual se encontra desde inícios de Novembro de 2020 nos estaleiros navais da West Sea, em Viana do Castelo, para reconversão e modernização.

Os trabalhos de reconversão do navio incidiram na instalação de um tanque de 360 metros cúbicos o que permitirá uma autonomia de cerca de mil milhas náuticas e na montagem de sensores para medir o consumo e as emissões em tempo real.

Operação de abastecimento

A operação de abastecimento foi concertada entre a APDL, a West Sea, a Baleària (armador), a Marmedsa (Agente de Navegação) e a ESK (empresa especialista em transporte de gases liquefeitos e criogénicos), com a colaboração e suporte de entidades marítimas, portuárias e de protecção civil, tendo ainda nomeado a SGS Portugal como sua consultora para, conjuntamente com a equipa interna, supervisionar tecnicamente toda a operação do navio e do transportador/abastecedor.

A check list com mais de 70 itens, sustentou o planeamento e o cumprimento rigoroso de todas as regras e políticas de prevenção de riscos e segurança, o que permitiu toda a tranquilidade e o sucesso da operação.

Redução das emissões de gases com efeitos de estufa

“Consciente da importância do GNL para a redução das emissões de gases com efeitos de estufa”, a APDL reconhece que no caso do transporte marítimo, “a sua utilização pode permitir ao sector cumprir as exigências de diminuição do teor de enxofre e azoto nos combustíveis navais, pelo que a Administração Portuária está empenhada em desenvolver uma estratégia que coloque os portos sob sua jurisdição na rota do abastecimento de GNL a navios”.

Nos últimos anos a utilização de GNL como combustível marítimo tem aumentado, sendo uma alternativa aos combustíveis tradicionais, permitindo atenuar os problemas ambientais e cumprir com a legislação aplicável ao transporte marítimo.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Atleta de Moura: Stefano da Piedade conquista 5º lugar no Campeonato Nacional de Pesca à Bóia

Partilhar              O atleta do Clube Mourense Amadores de Pesca e Caça Desportiva, Stefano da Piedade, alcançou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.