Início / Agricultura / António Ventura: ano fechará nos Açores com maior execução de fundos comunitários na agricultura desde 2014

António Ventura: ano fechará nos Açores com maior execução de fundos comunitários na agricultura desde 2014

O secretário Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural anunciou hoje, 25 de Outubro, em Angra do Heroísmo, que os Açores registavam, até 30 de Setembro, uma taxa de execução de fundos comunitários de 74%, o que leva a crer que, até 31 de Dezembro, será registada a maior taxa de execução anual desde 2014.

“Este ano, até 30 de Setembro de 2022, nesta avaliação, verificamos que estamos com uma taxa de execução de 74% quando a média europeia é de 65,5%, pelo que, até 31 de Dezembro, esperamos ter a maior taxa de execução de fundos comunitários desde 2014: acima dos 80%”, frisou.

António Ventura falava à margem da 8ª reunião do Comité de Acompanhamento do PRORURAL + que teve lugar numa unidade hoteleira, em Angra do Heroísmo, encontro onde os fundos comunitários são avaliados anualmente, ressalvando que a avaliação efectuada significa “uma boa utilização dos fundos comunitários, tendo em conta a média europeia”.

O governante, refere uma nota de imprensa do Executivo açoriano, destacou o facto de esta execução acontecer num “período difícil”, por se estar “a sofrer ainda as consequências de uma crise de saúde pública, de um conflito militar e da inflação que está a atingir a economia”, manifestando a “satisfação do Governo Regional por ver que os fundos comunitários estão a ser utilizados pelos agricultores, empresas e comerciantes, não havendo nenhuma estagnação em termos de motivação”.

O secretário Regional destacou ainda o novo quadro comunitário, que, aliado ao investimento regional de 15%, irá trazer uma disponibilidade de investimento de 235 milhões de euros, reforçando que a celeridade da análise dos processos permite dar uma resposta mais rápida e eficaz aos investidores e às candidaturas apresentadas.

“É para este novo período 2023-2027 que estamos direccionados. Temos de ter uma legislação acessível, uma administração regional célere e que dê resposta rápida àquilo que é a intenção dos investidores”, admitiu.

Nesse sentido, António Ventura anunciou o reforço na análise aos projectos de investimentos através da contratação de mais técnicos, que serão formados e certificados para a análise dos diferentes projectos, “quer seja na produção, na transformação, comercialização, floresta ou ambiente”.

“Queremos garantir a celeridade dos processos de candidatura para se investir nos Açores, assim como a boa utilização dos fundos comunitários em termos de impacto social, económico e ambiental”, sublinhou.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

CCIP promove conferência “Sustentabilidade e Competitividade” em parceria com Novo Banco

Partilhar              A Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP), em parceria com o Novo Banco e …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.