Início / Agricultura / Angola abre concurso para 200 licenças para explorar 300 mil metros cúbicos de madeira

Angola abre concurso para 200 licenças para explorar 300 mil metros cúbicos de madeira

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Angola tem falta de concessionários para explorar madeira e/ou carvão. Só nos municípios de Massango e Cambundi-Catembo existem 115 mil hectares de florestas para explorar madeira e mil para a exploração de carvão vegetal estão inexploradas por falta de empresas licenciadas para o efeito. Quem o diz é Tomás Mizalaque, o responsável local do Instituto de Desenvolvimento Florestal.

O Ministério da Agricultura e Florestas de Angola está já a apreciar 18 processos de pedidos de concessão para a exploração de madeira e dois para o carvão naquela província.

Campanha florestal

A campanha florestal deve abrir oficialmente esta semana, estando previsto a concessão de menos de 200 licenças em todo o país para explorar 300 mil metros cúbicos de madeira.

Tomás Mizalaque, em declarações à agência noticiosa Angop, na cidade de Malange, afirmou que a província não dispõe de nenhum concessionário para explorar madeira e/ou carvão, “pelo que se torna urgente a criação de empresas do ramo para aproveitar o potencial que a região detém neste área”.

A Bacia do Congo é uma das zonas selvagens mais importantes do planeta, contém 20% das florestas tropicais do Mundo e a maior diversidade biológica de África, se bem que as zonas junto às cidades estão a ser ameaçadas devido ao aumento populacional.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Carne D’Erva: carne de vaca nascida e criada em Portugal, 100% alimentada a erva fresca e neutra em carbono

Partilhar            A Carne D’Erva é uma marca e produção com origem 100% portuguesa assente em valores …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.